Cerca de 10 índios ficam feridos em ataque a acampamento; fazendeiros negam autoria

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Santa Teresa de Jesus: inquieta, andarilha, desobediente e muito mais...

    LER MAIS
  • COP26. Kerry reduz as expectativas sobre a cúpula de Glasgow: “Rumo a compromissos ainda insuficientes para alcançar…”

    LER MAIS
  • Diocese Anglicana no Paraná sagrará bispa coadjutora em Curitiba

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


31 Outubro 2018

Na contramão, os agricultores da região negam os fatos e chamam indígenas de terroristas.

A reportagem é de Anna Gomes, publicada por TOP Mídia News, e reproduzida por Amazônia.org, 29-10-2018.


Foto: Divulgação

Vários indígenas ficaram feridos ao ser atingidos por tiros e balas de borracha na manhã deste domingo (28), em um acampamento ao lado da aldeia Bororó, em Dourados, município distante aproximadamente.

Segundo os indígenas, por volta das 6h de hoje, cerca de 30 homens chegaram ao local já derrubando todos os barracos e atirando em todas as pessoas.

“Eles trouxeram até um trator para derrubar os barracos. Aqui tinha crianças dormindo que quase morreram atropeladas ou baleadas. Pegaram a gente de surpresa. Uns dez índios receberam balas de borracha e outros dois foram baleados com tiros de verdade nas pernas”, disse uma das autoridades.

Ainda conforme as testemunhas, ao todo pelo menos 35 barracos foram destruídos. Eles ressaltam que o ataque teria sido realizado por fazendeiros. Em um mês, este já seria o sétimo e eles ainda ameaçaram voltar nesta noite.

“Eles estão aproveitando que hoje é domingo de eleição e os servidores que nos defendem estão trabalhando. Um dos homens falou para a gente aguardar que, à noite, eles vão voltar e fazer outro ataque. Temos crianças aqui, não queremos morrer, somos humanos”.

As vítimas dizem que já procuraram a Funai (Fundação Nacional do Índio). “Estamos no aguardo da Polícia Federal”, adiantou.

Outro lado

Os proprietários das terras que teriam sido invadidas pelos índios também entraram em contato com a redação do TOP Mídia News e dizem que não aconteceu ataque algum. Conforme os agricultores, o local invadido pertencia a um casal de idosos que tiveram que mudar após os indígenas invadirem o lugar.

“Essa terra pertence a um casal de velhinhos, os índios invadiram o local e os dois precisaram ir embora. Eles fazem terrorismo, dizem que vão entrar nas casas e colocar fogo. Colocam as crianças deles como escudo e eles mesmo atiraram contra eles para ficarem como vítimas”, disse uma agricultora.

Ainda conforme os fazendeiros, os índios colocam fogo nos padrões de energia para invadirem o local no período noturno.

“Eu tive que sair da minha casa por causa dos ataques. Eles jogam Coquetel Molotov em nossos carros. O dono dessa terra que eles invadiram teve um carro roubado por eles, um dos índios está até preso. Não aguentamos mais isso. Os índios soltam fogos para nós trabalhadores não conseguirmos dormir para ir ao serviço no dia seguinte. Temos imagens que mostram eles apontando armas e fazendo ameaças. Um procurador da Justiça já está sabendo o que acontece com a gente há um mês, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal também”.

Veja o vídeo enviado pelos agricultores que mostram os índios apontando as armas.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Cerca de 10 índios ficam feridos em ataque a acampamento; fazendeiros negam autoria - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV