Chile: Justiça ordena buscas em quatro sedes episcopais

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • “O que acumulamos e desperdiçamos é o pão dos pobres”, afirma o papa Francisco em carta à FAO

    LER MAIS
  • Metade dos brasileiros vive com R$ 413 mensais

    LER MAIS
  • Desigualdade entre ricos e pobres é a mais alta registrada no Brasil

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

14 Setembro 2018

Está cada vez mais delicada a situação da Igreja chilena, em relação à qual a Justiça e os promotores especiais não se rendem, desde que anunciaram ao país que serão perseguidos, investigados e punidos todos os culpados de abusos sexuais de menores dentro da Igreja local de 1960 até hoje.

A reportagem é de Il Sismografo, 13-09-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Há pouco tempo, o procurador Emiliano Arias ordenou a investigação de sedes episcopais – Valparaíso, Concepción, Chillán e Osorno – em busca de documentos que os investigadores acreditam ser de grande relevância para dar continuidade às investigações.

No país sul-americano, onde a totalidade dos bispos (32), exceto cinco, continua formalmente, desde o dia 17 de maio, em posição de renúncia, estão em andamento dezenas e dezenas de processos envolvendo 158 membros da Igreja, e os supostos crimes abrangem um período de tempo muito amplo, de 1960 até hoje. Nesses processos, o total das supostas vítimas é de 266, das quais 178 eram menores de idade no momento do hipotético crime de abuso sexual.

Atualmente, os membros da hierarquia incriminados e investigados são:

1. Ricardo Ezzati, cardeal arcebispo de Santiago (ocultação)

2. Juan Barros, bispo emérito de Osorno (ocultação, diversos casos)

3. Carlos Pellegrin, bispo de Chillán (ocultação)

4. Santiago Silva, bispo das Forças Armadas, presidente do episcopado (ocultação)

5. Luis Infanti, vigário episcopal de Aysén (ocultação)

6. Cristian Contreras, bispo de San Felipe (abusos sexuais)

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Chile: Justiça ordena buscas em quatro sedes episcopais - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV