Pacaraima: indignação e solidariedade. Nota dos Bispos da Amazônia Legal

Revista ihu on-line

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

Edição: 539

Leia mais

Mais Lidos

  • O psicanalista analisa o "vazio de sentido". "A técnica domina, a política não decide, os jovens consomem e ponto". Entrevista com Umberto Galimberti

    LER MAIS
  • ''Estamos vendo o início da era da barbárie climática.'' Entrevista com Naomi Klein

    LER MAIS
  • Necropolítica Bacurau

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

24 Agosto 2018

“Reconhecemos que a situação é crítica, principalmente pela ausência de uma ação integrada e eficaz das esferas municipais, estadual e federal do Estado Brasileiro, que assegure a acolhida humanitária aos refugiados. Insistimos que o governo da Venezuela supere as causas geradoras desse deslocamento forçado”, afirmam os bispos da Amazônia Legal, reunidos em Manaus. A nota é publicada por CNBB-Regional Norte 2, 23-08-2018.

Eis a nota.

“Era estrangeiro e tu me acolheste” (Mt 25, 35a) Nós, 58 bispos e 27 demais representantes de Prelazias e Dioceses reunidos em Manaus (AM) de 20 a 23 de agosto no III Encontro da Igreja Católica da Amazônia Legal, convocados pela Comissão Episcopal para a Amazônia da CNBB para dialogar sobre o Sínodo Especial para Amazônia tomamos conhecimento dos violentos atos ocorridos no dia 18 de agosto em Pacaraima, Roraima. Inspirados pelo Evangelho de Jesus Cristo, tornamos pública nossa indignação com a intolerância manifestada contra as mulheres, homens e crianças, refugiados venezuelanos. Já o profeta Zacarias nos adverte: “não oprimam a viúva e o órfão, nem o estrangeiro e o necessitado.” (Zc 7, 10)

Expressamos nossa solidariedade com as famílias que sofreram a violenta expulsão do Brasil e nos edificamos com as pessoas, instituições e comunidades católicas que acolhem e protegem nossos irmãos e irmãs migrantes.

Reconhecemos que a situação é crítica, principalmente pela ausência de uma ação integrada e eficaz das esferas municipais, estadual e federal do Estado Brasileiro, que assegure a acolhida humanitária aos refugiados. Insistimos que o governo da Venezuela supere as causas geradoras desse deslocamento forçado.

Lembramos que os refugiados pertencem a povos da Amazônia e merecem respeito à sua dignidade e aos Direitos Humanos. Dizemos BASTA ao ódio e SIM à acolhida fraterna.

Que a Virgem de Nazaré, Rainha da Amazônia, interceda pelos povos da Amazônia para que o Espírito de Deus nos indique os caminhos de vivermos como irmãs e irmãos.

Manaus (AM), 23 de agosto de 2018.

Bispos católicos da Amazônia Legal e demais representantes participantes no III Encontro

Cardeal Dom Cláudio Hummes,
Presidente da Comissão Episcopal para Amazônia da CNBB,
Presidente da REPAM – Rede Eclesial Pan-Amazônica

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Pacaraima: indignação e solidariedade. Nota dos Bispos da Amazônia Legal - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV