Dom Scicluna. O “falcão maltês” irá resgatar os bispos dos Estados Unidos?

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • "Sínodo é até o limite. Inclui a todos: Os pobres, os mendigos, os jovens toxicodependentes, todos esses que a sociedade descarta, fazem parte do Sínodo", diz o Papa Francisco

    LER MAIS
  • IHU Cast - IHU ideias | Da semiótica às semiofagias. Comunicação e multinaturalismo indígena

    LER MAIS
  • 'Governo Bolsonaro de joelhos. Depende de acordos com o que existe mais podre na política brasileira' - Frases do dia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


22 Agosto 2018

“Depois das conversas sobre crise/plano de ação, dois operativos transmitem que o investigador de ouro de Roma – dom Charles Scicluna, de Malta – é o escolhido da Conferência Episcopal dos Estados Unidos para liderar a visita apostólica da Igreja estadunidense sobre questões pós-McCarrick

A reportagem é de Cameron Doody, publicada por Religión Digital, 20-08-2018. A tradução é de Wagner Fernandes de Azevedo.

O Papa tem demonstrado sua compunção e sua decisão de lutar com valentia contra a cultura de abusos e encobrimentos na Igreja estadunidense. Os bispos do país pediram ao Vaticano que realize uma visita apostólica para reparar a confiança dos fiéis, “prejudicada por esses pecados e fracassos passados”. E agora, Francisco poderia satisfazer essas duas necessidades com uma jogada de mestre: mandar aos Estados Unidos o arcebispo de Malta, monsenhor Charles Scicluna, o “investigador estrela” do pontífice, que tanto bem fez em suas recentes visitas ao Chile, país também afetado por escândalos de abuso entre o clero.

Que o bispo de Roma envie Scicluna aos EUA já é, de fato, mais que uma mera hipótese. O jornalista vaticanista Rocco Palmo, próximo da Igreja da Filadélfia, a maior cidade da Pensilvânia – estado onde se desatou o último escândalo na semana passada com a publicação de um relatório da Suprema Corte – já o dá quase como fato.

“Depois das conversas de crise/plano de ação, dois operativos transmitem que o investigador de ouro de Roma – dom Charles Scicluna, de Malta – é o escolhido da Conferência Episcopal dos Estados Unidos para liderar a visita apostólica da Igreja estadunidense sobre questões pós-McCarrick”, escreveu Palmo em sua conta no Twitter.

Cada vez mais bispos, sacerdotes e fiéis estão advertindo o Papa de que, em relação aos abusos, “não basta pedir perdão”, como o arcebispo de Dublin, Diarmuid Martin, expressou em sua homilia nesse último domingo. Agora, com a petições dos bispos dos EUA de que lhes envie dom Scicluna, Francisco tem a possibilidade de demonstrar que isso é sério.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Dom Scicluna. O “falcão maltês” irá resgatar os bispos dos Estados Unidos? - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV