Papa nomeia padre José Tolentino Mendonça como arquivista e bibliotecário da Santa Sé

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Instrumentum Laboris do Sínodo para a Amazônia, um novo passo de “um 'kairós' para a Igreja e o mundo”

    LER MAIS
  • “Minha filha trans e católica é uma prova viva de como o Vaticano está errado em relação ao gênero”

    LER MAIS
  • “O Judiciário foi usado como vingança e impediu que a democracia siga seu curso”, afirma a antropóloga Lilia Schwarcz

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

27 Junho 2018

O Papa Francisco nomeou hoje o padre José Tolentino Mendonça, vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa, como arquivista e bibliotecário “da Santa Igreja Romana”, elevando-o à “dignidade” de arcebispo.

A informação foi publicada por Ecclesia, 26-06-2018.

A tomada de posse está marcada para 1 de setembro, anuncia um comunicado da sala de imprensa da Santa Sé; simbolicamente, o futuro arcebispo recebeu a antiga sede episcopal de Suava, no norte de África.

O padre e poeta madeirense, vice-reitor da UCP, orientou este ano o retiro de Quaresma do Papa Francisco e seus mais diretos colaboradores, entre 18 e 23 de fevereiro em Ariccia, localidade nos arredores de Roma.

D. José Tolentino Mendonça nasceu em Machico (Arquipélago da Madeira) em 1965 e foi ordenado padre em 1990; é doutorado em Teologia Bíblica.

Biblista, investigador, poeta e ensaísta, Tolentino Mendonça foi condecorado com o grau de Comendador da Ordem de Sant’lago da Espada por Aníbal Cavaco Silva, presidente da República, em 2015.

O responsável português sucede no cargo de arquivista do Arquivo Secreto do Vaticano e bibliotecário da Biblioteca Apostólica o arcebispo Jean-Louis Bruguès.

O Arquivo Secreto do Vaticano conserva “os documentos relativos ao governo da Igreja, para antes de tudo estarem à disposição da Santa Sé e da Cúria no desempenho do próprio trabalho, e para que depois, por concessão pontifícia, possam representar para todos os estudiosos de história fontes de conhecimento, mesmo profano, daquelas regiões que há séculos estão intimamente ligadas com a vida da Igreja”.

A Biblioteca Apostólica do Vaticano apresenta-se como “instrumento da Igreja para o desenvolvimento, a conservação e a divulgação da cultura” e foi constituída pelos Papas, nas suas várias secções oferece “tesouros riquíssimos de ciência e de arte aos estudiosos que investigam a verdade”.

O novo arcebispo português, consultor do Conselho Pontifício da Cultura (Santa Sé) foi reitor do Pontifício Colégio Português, em Roma, e era diretor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa; foi ainda diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, da Igreja Católica em Portugal.

A nota biográfica divulgada hoje pelo Vaticano destaca os “numerosos volumes e artigos de âmbito teológico e exegético, além de várias obras poéticas”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa nomeia padre José Tolentino Mendonça como arquivista e bibliotecário da Santa Sé - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV