O maior santuário do Brasil desautoriza uma romaria para pedir a libertação de Lula

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Cardeal: a primeira pergunta que Deus faz não é sobre orientação sexual, mas sobre o cuidado com os pobres

    LER MAIS
  • Cardeal espanhol: ‘O comunismo marxista … renasceu’ no país

    LER MAIS
  • O silêncio dos teólogos. Custódia da comunhão e medo cúmplice

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

05 Maio 2018

O Santuário de Nossa Senhora Aparecida, maior centro de devoção católica do Brasil, desautorizou hoje uma romaria organizada pelo Partido dos Trabalhadores (PT) para pedir a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde o mês passado para cumprir uma condenação por corrupção.

A reportagem é publicada por El Economista, 04-05-2018. A tradução é do Cepat.

“O Santuário é um espaço sagrado que acolhe a todos os filhos de Nossa Senhora Aparecida sem distinção, mas também é uma casa que se opõe a toda ou qualquer utilização de seu espaço para fins políticos ou ideológicos”, informaram os administradores do considerado maior santuário da América Latina, em um comunicado.

Os responsáveis pela basílica e o gigantesco complexo religioso de 23.300 metros quadrados negaram que estejam “organizando ou convidando pessoas para que se mobilizem em favor deste ou daquele político.

A nota acrescentou que nenhuma das celebrações neste Santuário Mariano “é realizada com fins específicos que não seja a evangelização dos milhares de peregrinos que por aqui passam todos os dias”.

O incomum comunicado foi uma resposta à presidente do esquerdista PT, a senadora Gleisi Hoffmann, que em uma mensagem publicada na terça-feira, em sua conta no Twitter, convocou os católicos do Brasil para participarem, no dia 20 de maio, de uma peregrinação rumo a Aparecida para defender a libertação de Lula.

“Organize sua caravana. Vamos expressar nossa fé e pedir pela liberdade de Lula, presidente dos pobres”, afirmou a parlamentar em sua conta no Twitter, com uma mensagem que foi replicada nas contas de vários dirigentes da formação socialista.

Lula está preso desde o dia 7 de abril, em uma cela da Polícia Federal da cidade de Curitiba, onde cumpre pena de doze anos e um mês de prisão, ao ser condenado em um processo por corrupção e lavagem de dinheiro.

O PT afirma que seu líder é um perseguido político e que a condenação somente busca impedi-lo de disputar as eleições presidenciais de outubro próximo,  para a qual aparece como o grande favorito em todas as pesquisas.

Em seu comunicado, os administradores do Santuário disseram que o atual momento é propício para refletir sobre as opções eleitorais, razão pela qual acrescentam que “refutam toda e qualquer iniciativa que busque utilizar o templo para fins de promoção individual ou partidária”.

De acordo com a nota, a cada domingo o Santuário recebe cerca de 200 romarias e os peregrinos são recebidos de portas abertas, desde que seu objetivo seja “encontrar neste espaço uma experiência profunda de fé”.

O Santuário, dedicado à padroeira do Brasil e localizado em Aparecida do Norte, uma cidade no interior do estado de São Paulo, foi visitado, em 2013, pelo Papa Francisco e, quatro anos antes, pelo então pontífice Bento XVI.

A basílica tem capacidade para 30.000 pessoas e recebe anualmente a visita de 11 milhões de fiéis.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O maior santuário do Brasil desautoriza uma romaria para pedir a libertação de Lula - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV