A fé em tempos de internet: Papa Francisco declara guerra às novas heresias que se espalham via web

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Cardeal Müller: documento vaticano sobre a Amazônia contém heresia e estupidez. “Não tem nada a ver com o cristianismo”

    LER MAIS
  • A história dos 13 agricultores presos por Moro e depois absolvidos

    LER MAIS
  • Vozes que nos desafiam. Maria Madalena, a primeira testemunha da Ressurreição

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

02 Março 2018

No tempo da internet, a fé cristã parece correr novos riscos. A difusão de ideias erradas – as heresias – em tempos de internet flui mais rapidamente via web, e, assim, o Papa Francisco, através da Congregação para a Fé, se dispõe e se prepara para enfrentá-las, publicando um documento dirigido aos bispos do mundo inteiro.

A reportagem é de Franca Giansoldati, publicada por Il Messaggero, 01-03-2018. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

“Prolifera em nossos tempos um neopelagianismo em que o homem, radicalmente autônomo, pretende salvar-se a si mesmo sem reconhecer que ele depende, no mais profundo do seu ser, de Deus e dos outros. A salvação é então confiada às forças do indivíduo ou a estruturas meramente humanas, incapazes de acolher a novidade do Espírito de Deus”, denuncia o ex-Santo Ofício.

O documento também critica “um certo neognosticismo”, que, afirma o texto, “apresenta uma salvação meramente interior, fechada no subjetivismo. Esta consiste no elevar-se ‘com o intelecto para além da carne de Jesus rumo aos mistérios da divindade desconhecida”.

Os teólogos vaticanos explicam que se pretende, assim, “libertar a pessoa do corpo e do mundo material, nos quais não se descobrem mais os vestígios da mão providente do Criador, mas se vê apenas uma realidade privada de significado, estranha à identidade última da pessoa e manipulável segundo os interesses do homem”.

A síntese é que as heresias estão sempre à espreita. “Tanto o individualismo neopelagiano quanto o desprezo neognóstico do corpo descaracterizam a confissão de fé em Cristo, único Salvador universal”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A fé em tempos de internet: Papa Francisco declara guerra às novas heresias que se espalham via web - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV