Brasil tem quarto massacre do ano em presídio

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “O coronavírus é um pedagogo cruel”. Entrevista com Boaventura de Sousa Santos

    LER MAIS
  • Religião remixada

    LER MAIS
  • A universidade pós-pandêmica. Artigo de Boaventura de Sousa Santos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


30 Janeiro 2018

Briga entre membros de facções rivais deixa ao menos dez mortos em cadeia pública no norte do Ceará, dois dias após estado registrar maior chacina de sua história.

Um confronto na cadeia pública de Itapajé, no norte do Ceará, deixou ao menos dez detentos mortos nesta segunda-feira (29/01), marcando o quarto massacre em presídios brasileiros só neste ano. Segundo autoridades estaduais, as mortes ocorreram durante uma briga entre grupos rivais.

A reportagem é publicada por Deutsche Welle, 29-01-2018.

A delegacia de Itapajé informou que os presos entraram em conflito por volta das 8h30 (hora local), após integrantes de uma facção invadirem a área da outra. A briga, que ainda deixou oito feridos, envolveu os grupos Comando Vermelho e Guardiões do Estado, que disputam o controle do tráfico de drogas.

Segundo a Secretaria da Justiça do Ceará, o controle da cadeia foi restabelecido no fim da manhã após intervenção de policiais militares e agentes penitenciários do Grupo de Operações Regionais.

A cadeia pública de Itapajé, localizada a cerca de 130 quilômetros de Fortaleza, tem capacidade para até 25 detentos, mas abrigava 113 presos, segundo o Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp-CE).

No momento do confronto, apenas um agente penitenciário estava de plantão no local, informou o jornal Folha de S. Paulo. De acordo com o presidente do Sindasp-CE, Valdemiro Barbosa, o déficit de agentes no estado chega a 3.600.

Barbosa ainda comunicou que fugas foram registradas em três presídios cearenses somente nesta segunda-feira. Na cadeia pública de Senador Pompeu, no sertão do estado, dez presos conseguiram fugir durante a madrugada e ainda não foram recapturados. As outras fugas ocorreram nas cidades de Caridade e Cascavel.

Este é o quarto massacre registrado em prisões do Brasil em 2018, após outros três terem deixado nove mortos e 14 feridos no complexo prisional de Aparecida de Goiânia (GO), no início do mês.

O confronto ainda confirma a escalada da violência que marca o Ceará atualmente, agravada no sábado passado quando um grupo armado invadiu uma festa na periferia de Fortaleza, abriu fogo contra os presentes e deixou ao menos 14 mortos, na maior chacina na história do estado.

Segundo a imprensa local, o ataque estaria ligado à guerra entre Comando Vermelho e Guardiões do Estado, as mesmas facções criminosas envolvidos no conflito desta segunda-feira.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Brasil tem quarto massacre do ano em presídio - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV