4 mil famílias ocupam área em São Bernardo

Revista ihu on-line

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Mais Lidos

  • Bolsonaro é um “perigo real”, afirma bispo brasileiro

    LER MAIS
  • “Repúdio a toda manifestação de ódio, violência, intolerância, preconceito e desprezo dos direitos humanos”. Nota da OAB, CNBB e outras entidades

    LER MAIS
  • Gays, negros e indígenas já sentem nas ruas o medo de um governo Bolsonaro

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

13 Setembro 2017

A luta por moradia ganhou um novo capítulo no início de setembro, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Segundo Guilherme Boulos, coordenador do MTST,
a ocupação é expressão da crise social.

A notícia é publicada por Conversa Afiada, 12-09-2017.

Uma grande ocupação, mantida sob a liderança do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), recebeu o nome de Povo Sem Medo São Bernardo e já conta com mais de 4 mil famílias.

"É uma expressão muito simbólica do agravamento da crise social para os pobres: o pessoal fica desempregado, não consegue pagar o aluguel e ocupa. A ocupação está sendo solenemente ignorada pela mídia corporativa", destaca Guilherme Boulos, coordenador do MTST.

A área ocupada tem cerca de 60 mil metros quadrados que nunca foram utilizados. "O terreno sempre foi desocupado. A região é muito bem localizada em São Bernardo, e a cidade tem o maior déficit habitacional da região do ABC, são mais de 90 mil famílias sem moradia”, afirmou Josué Rocha, da Coordenação do MTST, à Rede Brasil Atual.

No feriado de 7 de setembro, foi realizada uma ação cultural para as crianças presentes na ocupação, sob a liderança de Cristiane Gandolfi, diretora do SINPRO/ABC, com músicas, brincadeiras e histórias.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

4 mil famílias ocupam área em São Bernardo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV