Rohingyas. Forte preocupação das Nações Unidas. Teme-se a limpeza étnica

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Francisco denuncia: “Ouvimos mais as empresas multinacionais do que os movimentos sociais. Falando claramente, ouvimos mais os poderosos do que os fracos e este não é o caminho”

    LER MAIS
  • “A atual loucura digital é um veneno para as crianças”. Entrevista com Michel Desmurget

    LER MAIS
  • Prefeito da Doutrina da Fé pede para que padre irlandês, defensor da ordenação de mulheres, faça os juramentos de fidelidade aos ensinamentos da Igreja

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


06 Setembro 2017

Mais de 123.000 refugiados da etnia muçulmana rohingya estão fugindo da violência em Mianmar e estão se refugiando na vizinha Bangladesh: a constatação é da ACNUR, o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados, revendo para cima suas estimativas anteriores. Somente nessa segunda-feira, informa a ONU, foi registrado o maior número de refugiados que atravessaram a fronteira em um único dia, 37.000 pessoas. Os campos na fronteira entre os dois países asiáticos, criados na década de 1990, estão lotados e milhares são forçados a acampar onde e como podem no aguardo da travessia da fronteira.

A informação é publicada por L'Osservatore Romano, 06-09-2017. A tradução é de Luisa Rabolini.

A maioria dos rohingya em fuga é de mulheres, crianças e idosos, "Há muitas jovens que estão grávidas e recém-nascidos” destacou um porta-voz da ONU. Os Rohingyas são uma das minorias mais perseguidas no mundo, com milhares de pessoas que todos os anos abandonam suas casas em uma tentativa desesperada de chegar a Bangladesh e outros países vizinhos.

A última fuga em massa foi retomada após os confrontos sangrentos que aconteceram em 25 de agosto último, no estado de Rakhine, no noroeste de Mianmar, entre o exército e um movimento de insurreição em defesa dos Rohingyas. Confrontos que provocaram dezenas de vítimas entre os militares, aos quais o exército respondeu com uma ferocidade sem precedentes, atacando repetidamente os povoados dos rohingyas.

A ONU teme que a repressão militar em curso posse em breve se transformar em uma espécie de limpeza étnica, uma hipótese de que o governo de Mianmar nega firmemente.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Rohingyas. Forte preocupação das Nações Unidas. Teme-se a limpeza étnica - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV