A notícia sobre possível viagem do Papa a El Salvador é desmentida. Canonização de Romero: "Em bom ponto", diz cardeal

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Vandana Shiva: “Temos de destruir o mito de que a tecnologia é uma religião que não pode ser questionada”

    LER MAIS
  • III Jornada Mundial dos Pobres: o papa almoçará com 1500 convidados

    LER MAIS
  • “Em um Brasil deserto de lideranças, Lula vai fazer a festa”, afirma o cientista político Jairo Nicolau

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

16 Agosto 2017

Uma notícia que teria enchido de alegria os fiéis de El Salvador: o Papa Francisco teria conversado (sim, em condicional) por telefone com o cardeal Gregorio Rosa Chávez para lhe informar sobre suas intenções de viajar ao país centro-americano, no próximo ano, para a canonização do beato Óscar Arnulfo Romero, de quem, amanhã, se festeja o centenário de nascimento. É comum ocorrer que no emaranhado de informação digital que atravessa cotidianamente nossas vidas, surjam algumas notícias sem fundamento ou não confirmadas oficialmente. Na Itália, a informação foi publicada primeiro pela agência de notícias ANSA; em seguida, estendeu-se como mancha de óleo por meios de comunicação italianos e europeus, e também, durante alguns minutos, apareceu publicada uma nota a respeito no Vatican Insider (em suas versões em italiano e espanhol), até que pudemos comprovar que a notícia não era oficial, graças ao escritório de comunicação do arcebispo de San Salvador.

A reportagem é de Pablo Lombó, publicada por Vatican Insider, 15-08-2017. A tradução é do Cepat.

Tudo nasceu da suposta página de Facebook do cardeal Rosa Chávez, na qual se lê o seguinte post: “O Papa Francisco [escrito literalmente assim, sem “n”, ndr.] me confirmou, esta noite, sua intenção de vir ao país para a possível Santificação de nosso Beato. Darei mais informação nos próximos dias. Deus os abençoe”. A mensagem foi eliminada cerca de um dia (24 horas) depois de sua publicação.

O suposto anúncio chegou a poucas horas do centenário, na festa da Assunção, de nascimento de Romero, assassinado no altar no dia 24 de março de 1980, em San Salvador, a cidade da qual era arcebispo, pelos “esquadrões da morte”, enquanto celebrava a missa na capela do Hospital da Divina Providência. Quem o matou, para calar para sempre sua voz que condenava e denunciava a repressão do povo por parte do regime, foi um sicário que atuou seguindo as ordens de Roberto D’Aubuisson, líder do Partido Nacionalista Conservador Arena (Aliança República Nacionalista).

Ao ver a enorme ressonância que esta informação teve em nível internacional, devido sobretudo aos festejos e peregrinações que estão sendo realizados em El Salvador para recordar dom Romero e para a aguardada solene cerimônia que será realizada na catedral de San Salvador, presidida pelo cardeal Ricardo Ezzati, arcebispo de Santiago do Chile e enviado especial do Pontífice, o próprio cardeal Rosa Chávez, arcebispo auxiliar de San Salvador, se viu obrigado a esclarecer “que não tenho nenhuma conta, nem no Twitter e nem no Facebook”. “Há uma conta que está sendo publicada com meu nome”, acrescentou. “Saibam que é uma conta que não me pertence, portanto o que aí possa ser publicado não tem nada a ver comigo. Agradeço sua compreensão e peço que tomem nota de que aquilo que aí é publicado não tem nada a ver com a minha pessoa. Que Deus os abençoe! Que passem um dia feliz. Obrigado!”.

A causa de canonização de Romero ficou sem desenvolvimento por um longo tempo, por causa da oposição de vários religiosos, não só centro-americanos, que temiam a instrumentalização política da santificação de Romero, sobretudo por parte das forças da esquerda latino-americana. Contudo, voltou ao seu curso, primeiro com o Papa Bento XVI e, depois, no ato final, com o Papa Francisco. Agora só resta o último passo para a proclamação, apesar de ainda existirem algumas resistências.

O postulador da causa, o arcebispo dom Vincenzo Paglia, presidente da Academia para a Vida (que no sábado passado participou de uma missa na Catedral londrinense de São Jorge, em Southwark, onde se conserva uma cruz com as relíquias do beato salvadorenho), foi claro: “Estamos em um bom ponto – disse a Rádio Vaticana. Estamos examinando um milagre relacionado a uma mulher grávida e sua criança, que foram, esperamos, milagrosamente curados graças à intercessão de Romero. Terminou o processo diocesano, chegou a Roma e depois começamos o exame do milagre. Espero que o processo vá a bom porto dentro de pouco. Se tudo isto ocorrer, é possível que no próximo ano se possa esperar celebrar a canonização de Romero”. E, talvez, mas seria necessário esperar a confirmação oficial, inclusive o Papa Francisco poderia participar pessoalmente. Por agora, é melhor deixar as notícias não oficiais ou falsas em seu lugar.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A notícia sobre possível viagem do Papa a El Salvador é desmentida. Canonização de Romero: "Em bom ponto", diz cardeal - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV