México: 178 migrantes abandonados em um caminhão são salvos. Revezavam-se para respirar por um buraco

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Cenas de um filme de terror da vida real. Os 30 anos do massacre de Ignacio Ellacuría e seus companheiros

    LER MAIS
  • Aumento de mortalidade no país está diretamente ligado a corte de verbas no SUS

    LER MAIS
  • Papa Francisco quer incluir 'pecado ecológico' na doutrina oficial da Igreja, após Sínodo da Amazônia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

31 Julho 2017

Abandonados pelos traficantes em um estacionamento na cidade de Tantima, no México, eles conseguiram sair do veículo para pedir ajuda aos habitantes, que lhes deram comida e água. Muitos foram hospitalizados. Já iniciaram os procedimentos de deportação. O resgate ocorre a menos de uma semana da morte de 10 migrantes presos em um caminhão no Texas.

A reportagem é publicada por La Repubblica, 30-07-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Cento e setenta e oito migrantes provenientes da América Central e dirigidos aos Estados Unidos foram salvos nesse sábado. Eles estavam amontoados em um caminhão abandonado no México. A notícia foi anunciada pelas autoridades do Estado mexicano de Veracruz. O reboque do caminhão foi encontrado em um estacionamento na cidade de Tantima. Muitos foram hospitalizados.

Desta vez eles tiveram sorte. O resgate ocorre há menos de uma semana da horrível morte por asfixia de 10 migrantes presos em um caminhão de 18 rodas descoberto no domingo passado em um estacionamento da rede Walmart, em San Antonio, Texas.

De acordo com as autoridades, os 178 migrantes, homens, mulheres e crianças, foram abandonados pelos traficantes no estacionamento, mas só se deram conta disso quando conseguiram sair do veículo, “porque tinham fome”, dizem os funcionários, e foram pedir ajuda aos habitantes da cidade, que lhes deram comida e água. Depois, foram transportados pela polícia em um centro de acolhimento, onde receberam cuidados médicos. Em seguida, as autoridades começaram o processo de deportação.

Os sobreviventes disseram que tiveram que se revezar para respirar através de um buraco, uma fissura na lataria do caminhão. A temperatura dentro do caminhão, sem ar condicionado, nestes dias, pode chegar aos 65 graus.

São dezenas de milhares as pessoas provenientes do México e da América Central que, a cada ano, tentam chegar aos Estados Unidos. De acordo com os funcionários dos Estados Unidos, o número de migrantes que empreendem essa viagem diminuiu nos últimos meses, por causa da política do presidente Donald Trump, no poder desde janeiro.

A região de Veracruz tornou-se uma das regiões mais perigosas para os migrantes ilegais que tentam entrar nos Estados Unidos, de acordo com os ativistas pelos direitos humanos, por causa da presença de cartéis de narcotraficantes, como Los Zetas.

Los Zetas têm o controle sobre 11 Estados do México, e são o cartel de droga com o maior território no país. O seu rival, o cartel de Sinaloa, teve que lhe ceder muitos territórios. Desde o início de 2012, o governo mexicano intensificou as operações contra Los Zetas, com o anúncio de cinco novas instalações militares nas regiões de operação.

Depois do horror do caminhão encontrado no Texas, em um estacionamento do supermercado Walmart, em San Antonio, a 230 quilômetros da fronteira com o México, com os corpos dos migrantes mortos por asfixia, o motorista, James Bradley Jr, 60 anos, corre agora o risco da pena de morte ou da prisão perpétua, com base nas acusações federais que lhe foram contestadas.

A polícia informou que, quando o veículo articulado foi encontrado há uma semana, no domingo, 23 de julho, oito migrantes já estavam sem vida. Os outros foram hospitalizados. O balanço das vítimas, depois, subiu para 10. As temperaturas, nestes dias, em San Antonio estavam em cerca de 37 graus. A temperatura dentro do veículo, informou a polícia, tinha atingido valores intoleráveis.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

México: 178 migrantes abandonados em um caminhão são salvos. Revezavam-se para respirar por um buraco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV