A "segurança" de Francisco não preocupa, ele transitará pelo Egito em veículos sem blindagem

Revista ihu on-line

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Mais Lidos

  • Cenas de um filme de terror da vida real. Os 30 anos do massacre de Ignacio Ellacuría e seus companheiros

    LER MAIS
  • Aumento de mortalidade no país está diretamente ligado a corte de verbas no SUS

    LER MAIS
  • Papa Francisco quer incluir 'pecado ecológico' na doutrina oficial da Igreja, após Sínodo da Amazônia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

25 Abril 2017

O Vaticano vê com "serenidade" a segurança do Papa no Egito. Assim falou o porta-voz da Santa Sé, Greg Burke, que também revelou que Francisco vai transitar em um veículo "normal, coberto, mas não blindado" - na verdade, um Volkswagen Golf - durante sua viagem, a ser realizada entre 28 e 29 de abril.

A reportagem é de C. Doody, publicada por Religión Digital, 24-04-2017. A tradução é de Henrique Denis Lucas.

Durante as quase 27 horas em que o Papa estará no Egito, que entrou em estado de emergência após os ataques contra igrejas coptas que causaram 46 mortes, em 11 de abril, Francisco vai transitar em veículos sem blindagem, informou o porta-voz papal.

Greg Burke evitou falar de "preocupação" da Santa Sé em relação às medidas de segurança que rodeiam o Papa e as contextualizou como "coisas que devem ser levadas em consideração".

Por isso, ele ilustrou a atitude do Papa perante a visita pelo exemplo do tipo de veículo que Jorge Bergoglio utilizará em seus deslocamentos.

"O Papa quer ir adiante e nós estamos indo adiante com serenidade", disse o porta-voz.

Burke declarou que por parte do Vaticano as medidas de segurança aplicadas serão "as mesmas" de outras viagens papais.

E sobre o respeito aos direitos humanos no Egito, ele respondeu com um lacônico "Vamos ver o que o Papa tem a dizer" quando foi perguntado se Francisco vai abordar o assunto com as autoridades egípcias.

"É um momento importante para o diálogo inter-religioso", disse Burke, resumindo o significado desta viagem ao Egito, que será o vigésimo sétimo país visitado por Francisco durante o seu pontificado.

O deslocamento para o Cairo, disse o porta-voz, tem um significado triplo: pastoral, pelo encontro com a comunidade católica local, ecumênico,pelas reuniões com os cristãos coptas, e inter-religioso, pelo contato com representantes muçulmanos.

Durante sua visita à cidade, o Papa argentino pronunciará um total de cinco discursos: na Conferência Internacional de Paz da qual participa na sexta-feira, em sua reunião com as autoridades, durante sua visita ao Papa Copta ortodoxo Tawadros II, na homilia da missa de sábado e diante do clero e de religiosos católicos.

A partida do Papa do aeroporto Fiumicino de Roma está prevista para a sexta-feira, 28 de abril, às 10h45min horário local (8h45min GMT), e sua chegada no Cairo para as 14h horário local (00h GMT). Depois, ele irá ao palácio presidencial, onde o chefe de Estado Abdel Fattah El-Sisi dará as boas-vindas oficiais.

Após, o Papa vai à instituição egípcia al Azhar, o centro de referência do islamismo sunita, onde vai visitar o Sheikh Ahmad al Tayeb, seu líder máximo, com quem participará, em seguida, da conferência internacional de paz.

Nesse encontro, o Papa pronunciará o primeiro de seus discursos, depois da fala de Al Tayeb, especificou o porta-voz do Vaticano, que disse que a Santa Sé ainda não tem a programação detalhada do evento.

A sessão de sexta-feira continuará com uma reunião com as autoridades - membros do governo, representantes do corpo diplomático, da Universidade e da cultura, onde acontecerá o segundo discurso do Papa, depois do presidente Al Sisi.

O dia terminará com a visita cordial de Francisco ao papa copto ortodoxo, Tawadros II. Ele discursará e Francisco responderá a ele em seu terceiro discurso da viagem.

Com o papa Tawadros II, Francisco irá até a Igreja de São Pedro, onde ambos farão uma oração ecumênica pelas vítimas dos atentados contra os cristãos dos últimos meses.

O Papa Francisco ficará hospedado na nunciatura do Vaticano no Cairo, onde ele irá jantar e, em seguida, cumprimentar cerca de trezentos jovens que vão ao Cairo em peregrinação pela visita do pontífice, disse Burke.

No dia seguinte, o Papa celebrará uma missa na Estádio da Aeronáutica Egípcia, lugar escolhido há alguns dias, destacou o porta-voz do Vaticano.

O Papa, em seguida, almoçará com bispos e religiosos egípcios e mais tarde deve fazer seu último discurso, durante um encontro de oração do qual também participarão religiosos e seminaristas católicos.

A partida do Papa está prevista para às 17h, horário local (15h GMT), em um voo da Alitalia que chegará ao aeroporto Ciampino de Roma cerca de três horas e meia depois.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A "segurança" de Francisco não preocupa, ele transitará pelo Egito em veículos sem blindagem - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV