Papa se reúne com quatro imãs ingleses: “Falemos e nos escutemos como irmãos”

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Os Arautos do Evangelho não reconhecem o Comissário do Vaticano, dom Raymundo Damasceno Assis

    LER MAIS
  • Pacto das Catacumbas pela Casa Comum. Por uma Igreja com rosto amazônico, pobre e servidora, profética e samaritana

    LER MAIS
  • A virada autoritária de Piñera. O fracasso de um governo incompetente e corrupto

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

06 Abril 2017

O Papa Francisco encomendou um trabalho especial aos quatro imãs britânicos que foram recebidos na salinha que fica ao lado da Sala Paulo VI, antes da Audiência geral desta manhã: “o trabalho de orelha”. Ou seja: “escutar-nos” e “sem pressa de dar a resposta”.

A reportagem é publicada por Vatican Insider, 05-04-2017. A tradução é do Cepat.

O Pontífice acolheu “com alegria” os quatro líderes muçulmanos, que estavam na companhia do cardeal Vincent Nichols, arcebispo de Westminster, que organizou o encontro poucas semanas após o terrível ataque do dia 22 de março, na Westminster Bridge de Londres, no qual morreram cinco pessoas. O encontro desta manhã foi uma oportunidade para “dizer que os líderes religiosos querem e estão comprometidos com a construção de relações”, explicou, antes do encontro, o cardeal inglês.

“Eu gosto de pensar que o trabalho mais importante que nós devemos fazer, agora, na humanidade, é o trabalho de orelha: escutar-nos. Escutar-nos sem pressa de dar a resposta”, disse o Papa Francisco. “Acolher a palavra do irmão, da irmã, e pensar depois na minha. Mas, a capacidade de escutar, isto é muito importante”.

“É interessante - observou o Pontífice -, quando as pessoas têm esta capacidade de escutar, falam com um tom baixo, tranquilo... Ao contrário, quando não a tem, falam forte e até gritam. Entre irmãos, todos nós devemos falar, escutar e falar devagar, tranquilos, buscar juntos o caminho. E quando se escuta e se fala, já se está a caminho”. “Agradeço-lhes por este caminho que estão fazendo e peço a Deus onipotente e misericordioso que os abençoe. E peço a vocês que rezem por mim”, concluiu Bergoglio.

Os quatro imas que visitaram hoje o Vaticano são: Moulana Alí Raza Rizvi, Moulana Muhammad Shahid Raza, Shaykh Ibrahim Mogra e Moulana Sayed Alí Abbas Razawi. Ontem, à tarde, os quatro participaram de um encontro privado no Venerável Colégio Inglês, no centro histórico de Roma, com o cardeal Nichols e outros representantes do mundo muçulmano.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa se reúne com quatro imãs ingleses: “Falemos e nos escutemos como irmãos” - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV