Países da América do Sul devem se unir para enfrentar a ameaça Trump, diz secretário da Unasul

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O que muda (para pior) no financiamento do SUS

    LER MAIS
  • Bartomeu Melià: jesuíta e antropólogo evangelizado pelos guarani (1932-2019)

    LER MAIS
  • Ou isto, ou aquilo

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: João Flores da Cunha | 03 Fevereiro 2017

Os países sul-americanos precisam se unir frente ao governo estadunidense de Donald Trump, que representa uma ameaça para a região. Essa é a opinião do secretário-geral da União das Nações Sul-americanas – Unasul, Ernesto Samper. Ele está deixando o cargo, e defendeu a posição no dia 31-01, em uma reunião extraordinária da Unasul em Quito, no Equador.

Em seu discurso de despedida, Samper fez duras críticas e alertas em relação à presidência de Trump. Para ele, “os primeiros anúncios e ordens executivas do novo governo dos Estados Unidos nos obrigam a pensar sem histerismo que estamos frente a uma complexa ameaça estratégica para a América do Sul”.

Por meio do Twitter, Samper chegou a se referir à chegada do republicano à Casa Branca como o “tsunami Trump”. Ele disse ter aprendido em seu período à frente da Unasul que o que “necessitamos é mais e não menos integração para enfrentar desafios” como esse. “Não sigamos buscando a salvação fora da região”, defendeu.

Samper ainda qualificou a barreira na fronteira entre os EUA e o México – que Trump pretende ampliar – como muro “da ignomínia”. Recentemente, ele emitiu um comunicado em nome da Secretaria-Geral da Unasul em que rejeita a decisão adotada pelo presidente dos EUA de “impor ao povo mexicano a humilhante obrigação de pagar o ainda mais humilhante muro”. Ele expressou sua preocupação pela “tensão das relações hemisféricas”, e afirmou que medidas como essa “afetam a segurança e a qualidade de vida de nossos concidadãos residentes nos EUA, nosso comércio, a paz na Colômbia e as possibilidades de reintegração com o novo marco das relações com Cuba”.

“O que acontece com o México acontece com a América Latina”, destacou Samper. Ele pediu que haja solidariedade coletiva entre os países da região para lidar com os efeitos da nova política imigratória estadunidense. “Os êxodos massivos de latino-americanos em direção a seus países de origem” que o governo Trump parece querer impulsionar são “consequência de medidas xenófobas e racistas”, assinalou Samper. Ele destacou ainda que possíveis medidas protecionistas a serem adotadas por Trump representam uma “sombria perspectiva”, que deve servir para “reforçar os esquemas de integração”.

Formada em 2008, a Unasul é um órgão que tem como membros os 12 países da América do Sul. Samper, que foi presidente da Colômbia entre 1994 e 1998, deixa o cargo de secretário-geral sem definição de quem será seu substituto. Os chanceleres dos países sul-americanos acordaram eleger o seu sucessor em até um mês.

Em sua despedida do cargo, Samper também abordou o relatório da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe – Cepal que revelou que a pobreza está aumentando na América Latina. Ele defendeu que a região tem atualmente o desafio de evitar que as milhões de pessoas que saíram da pobreza nos últimos anos retornem a ela. Para Samper, é preciso “evitar que através de programas de ajuste fiscal que cortam os investimentos sociais e aumentam os impostos diretos se cometa ou se chegue a cometer o sacrilégio de que os pobres de ontem voltem a ser os pobres de sempre”.

Leia mais:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Países da América do Sul devem se unir para enfrentar a ameaça Trump, diz secretário da Unasul - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV