Incêndios na Amazônia ameaçam dizimar indígenas isolados

Revista ihu on-line

Francisco Suárez e a transição da escolástica para a modernidade

Edição: 511

Leia mais

Pra onde ir - A crise do Rio Grande do Sul vai além da questão econômica

Edição: 510

Leia mais

Henry David Thoreau - A desobediência civil como forma de vida

Edição: 509

Leia mais

Mais Lidos

  • Seis brasileiros concentram a mesma riqueza que a metade da população mais pobre

    LER MAIS
  • Escravidão, e não corrupção, define sociedade brasileira, diz Jessé Souza

    LER MAIS
  • Se eu estiver errado, corrijam-me. As sete heresias da Amoris Laetitia

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

19 Agosto 2016

Queimadas estão devastando o Território Indígena Arariboia, na Amazônia maranhense, e ameaçando exterminar indígenas isolados do povo Awá.

Pequenos grupos de indígenas Guajajara vizinhos foram forçados a passar dias tentando conter o fogo na ausência de agentes governamentais, até que uma operação liderada pelo Ibama começou na semana passada.

A reportagem foi publicada por Survival, 18-08-2016.

Queimadas iniciadas por madeireiros destruíram mais de 50% da floresta no território no fim de 2015. O Ibama afirmou que a situação é “ainda mais grave esse ano.”

Zezico Guajajara avisou o Conselho Indigenista Missionário (CIMI) que as chamas estão se aproximando dos Awá isolados, e disse: “Estamos numa luta aqui e pedimos ajuda.”

Muitos estão preocupados que a atual onda de incêndios possa exterminar a tribo isolada e estão pedindo que medidas urgentes sejam tomadas.

As tribos isoladas são os povos mais vulneráveis do planeta. Povos como os Awá estão sendo dizimados pela violência de estranhos, e por doenças como a gripe e o sarampo, às quais não têm resistência. A menos que sua terra seja protegida, eles enfrentam uma catástrofe.

Entre os que estão combatendo as queimadas estão alguns membros dos “Guardiões Guajajara,” que vivem no território e frequentemente patrulham a área na tentativa de combater a exploração ilegal de madeira, e proteger seus vizinhos isolados, que vivem em fuga.

Olímpio Guajajara, líder do grupo, disse: “Estamos defendendo nosso território, para que os Awá isolados possam sobreviver. Conseguimos reduzir o número de madeireiros em nossa terra e esperamos forçar todos eles para fora do território. Caso contrário, os Awá poderão ser exterminados. Só queremos que eles possam viver em paz.”

Os Guardiões Guajajara recebem muito pouco apoio do governo brasileiro, apesar de promessas de auxílio. A menos que eles tenham os recursos necessários para realizar suas expedições, o território permanence aberto e vulnerável à invasão.

Povos indígenas como os Guajajara e Awá têm dependido e cuidado de seu ambiente há milênios. Evidências demonstram que os povos indígenas cuidam de seu meio ambiente melhor do que ninguém. Eles são os melhores conservacionistas e guardiões do mundo natural.

Se protegidos de maneira apropriada, os territórios indígenas são as melhores barreiras ao desmatamento.

O diretor da Survival, Stephen Corry, disse: “Essa é uma crise humanitária urgente e terrível. As autoridades brasileiras sabem que incêndios ocorrem na época das secas, e que eles podem dizimar os povos isolados. O Brasil precisa desviar os olhos das Olimpíadas e focar sua atenção em impedir a aniquilação de seus povos indígenas.”

Leia mais...

Atraso no combate ao incêndio consumiu mais de 50% da Terra Indígena Arariboia

Incêndio na Terra Indígena Arariboia (MA) atinge grupo Awá em situação de isolamento voluntário

Indígenas protestam exigindo fim do incêndio gigante na Terra Indígena Arariboia (MA)

Expulsão de madeireiros das terras dos índios Awá pode levar a conflito armado

Território Awá Guajá. Finalmente a desintrusão

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Incêndios na Amazônia ameaçam dizimar indígenas isolados