Violência contra crianças e adolescentes é alarmante no Brasil

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • A ditadura do sr. Guedes. Artigo de Vladimir Safatle

    LER MAIS
  • Um estranho casamento: neoliberalismo e nacionalismo de direita

    LER MAIS
  • "Nunca, nunca encobrir a realidade. Dizer sempre: 'É assim'”. Papa Francisco recebe a redação da revista jesuíta Aggiornamenti Sociali

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

14 Julho 2016

Uma pesquisa realizada pela Flacso (Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais) aponta que o Brasil é o terceiro país com maior número de mortos na faixa etária dos dez anos. A pesquisa analisou um grupo de 85 nações. Somente em 2013, 10.520 crianças e adolescentes perderam a vida no País, o que representa uma média de 29 mortes por dia.

A informação foi publicada por Rádio USP, 13-07-2016.

O pesquisador Renan Theodoro, do Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP, indica outro dado levantado pela pesquisa da Flacso: o Brasil apresenta também taxas muito altas de violência geral ou agressões. Mas a informação mais alarmante é que grande parte dessas agressões decorre das relações domésticas, e não só das relações públicas. A violência na própria residência é um risco para os jovens brasileiros.

O pesquisador ressalta que, na última década, o peso proporcional das mortes por causas naturais diminuiu, o que representa um fator positivo do aumento da qualidade de vida dos jovens no Brasil. Ele alerta, no entanto, que os homicídios aumentaram sua contribuição nas taxas de mortalidade.

Por fim, Theodoro afirma que a violência contra crianças e adolescentes no Brasil é bastante específica. Enquanto foi registrada uma queda significativa nos homicídios de crianças brancas a partir de 2003, o número de crianças negras assassinadas mais que dobrou. Para o pesquisador, isto mostra que existe um alvo para os homicídios no País e este alvo tem cor e perfil socioeconômico bem definidos.

Ouça a entrevista do pesquisador para a repórter Sandra Capomaccio:

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Violência contra crianças e adolescentes é alarmante no Brasil - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV