Roma investiga “malversação de fundos” na reforma do ático de Bertone

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Carta a um jovem padre. Artigo de Domenico Marrone

    LER MAIS
  • “Francisco quase desculpa a vida dupla, mas ainda não aceita padres casados”

    LER MAIS
  • A espiritualidade cristã no mundo secular

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


Por: André | 01 Abril 2016

A Santa Sé abriu uma investigação para apurar o polêmico financiamento da reforma do ático do ex-secretário de Estado, Tarcisio Bertone. O esclarecimento foi feito pelo “número dois” da Sala de Imprensa, Greg Burke, que acrescentou que, no momento, o cardeal “não está sendo investigado”. Pelo contrário, são suspeitos os ex-gerentes do Hospital Bambino Gesù, Giuseppe Profiti e Massimo Spina, acusados de desviar 422 mil euros do hospital para as reformas nos apartamentos de luxo.

 
Fonte: bit.ly/1ophaXG  



A reportagem é de Jesús Bastante e publicada por Religión Digital, 31-03-2016. A tradução é de André Langer.

A denúncia surgiu há meses, mas foi a partir da publicação dos livros Avarizia e Via Crucis, de Emiliano Fittipaldi e Gianluigi Nuzzi, que a investigação foi retomada. Nuzzi e Fittipaldi estão sendo julgados pelo vazamento e publicação de documentos reservados, conhecidos como Vatileaks II. Foi precisamente Fittipaldi quem publicou no semanário L’Expresso as justificativas dos pagamentos, assinados pelos ex-responsáveis pelo hospital.

Em sua pesquisa, Fittipaldi aponta que uma parte da reforma do ático – de 700 metros quadrados – para o qual se mudou o cardeal Tarcisio Bertone após ser substituído por Francisco como secretário de Estado foi paga pela fundação que mantém o hospital do Papa, e que se sustenta com doações para crianças e sem recursos econômicos.

De acordo com o jornalista, os juízes acusam Profiti e Spina de “malversação e apropriação e uso ilícito de dinheiro”. Entre a documentação que está sendo investigada encontram-se mensagens trocadas entre Profiti e Bertone que provariam que o ex-presidente do hospital ofereceu o dinheiro ao cardeal, e que este agradece pela doação. Isto desmentiria a versão de Bertone, que sempre garantiu desconhecer a origem do dinheiro.

Em dezembro passado, Bertone anunciou sua intenção de devolver 150 mil euros ao Hospital Menino Jesus, segundo informou a nova presidenta do hospital, Mariella Enoc. “O cardeal Bertone, embora não seja considerado responsável pelo que aconteceu, reconheceu que o caso constituiu um dano ao hospital e, portanto, decidiu devolver uma quantia de 150 mil euros”, assinalou por sua vez.

Bertone sempre disse que pagou do seu próprio bolso as obras do apartamento. A presidenta do centro pediátrico, um dos mais importantes da Itália, explicou que, caso for provado que esse dinheiro saiu da caixa do hospital, pedirá um ressarcimento pelos danos econômicos e morais sofridos.

 
Fonte: bit.ly/1ophaXG  

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Roma investiga “malversação de fundos” na reforma do ático de Bertone - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV