Um franciscano no templo dos Beatles

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • “Não seremos salvos pelo moralismo, mas pela caridade”. Artigo do Papa Francisco

    LER MAIS
  • A contagem regressiva para a próxima pandemia

    LER MAIS
  • Carta de alerta a todas as autoridades políticas e sanitárias brasileiras sobre a Covid-19

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


19 Outubro 2012

Ele tem dois mestres bastante diferentes entre si: Johann Sebastian Bach e Michael Jackson, e um recorde absoluto: é o primeiro religioso a assinar um contrato discográfico com uma grande gravadora.

A reportagem é de Sante Altizio, publicada no sítio Vatican Insider, 15-10-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Alessandro Brustenghi tem 34 anos, é da Perugia, na Itália, é frei franciscano, vive em Assis e neste mês foi lançado o seu primeiro álbum produzido pela Decca Universal. Intitula-se Voices from Assisi e foi gravado em Londres, nos estúdios da Abbey Road. Os estúdios dos Beatles.

Quem o descobriu foi um verdadeiro "guru" da música, Mike Hedges. Ele estava buscando, na Itália, o tenor do futuro. E quando ouviu o frei Alessandro, decidiu concentrar-se sobre ele.

Lá onde gravavam os "quatro de Liverpool", Alessandro Brustenghi interpretou 11 trechos do repertório sacro. E as receitas das vendas serão destinadas inteiramente para as obras de assistência e de caridade da Ordem dos Frades Menores.

"Eu estava emocionado – disse em uma das suas primeiras entrevistas como "tenor" –, mas feliz".

A música sempre foi a sua grande paixão, ainda antes de abraçar a vida religiosa. "O Senhor pensou em me encaminhar primeiro para a música e depois em me dar a verdadeira prioridade, que é a da vida consagrada".

Sua página no YouTube recebeu quase 30 mil cliques em poucas semanas. Panis Angelicus e Pater Noster. A voz é poderosa, daquelas da melhor tradição lírica italiana.

O sucesso parece garantido.

"Ouvindo o que São Francisco diz a respeito dos talentos, eu interiorizado o fato de que a música é o modo pelo qual Deus me permite amar e comunicar o seu amor".

A escolha é de internacionalizar o máximo possível o talento do padre Alessandro. O site pessoa está em inglês (friaralessandro.com), assim como os perfis no Facebook e no Twitter.

Mas não há o perigo de que o sucesso ultrapasse até mesmo as melhores intenções e transforme um frei franciscano em uma estrela musical?

"O sagrado fala diretamente de Deus. O profano, quando é bondade, fala indiretamente de Deus O problema surge quando a beleza é usada para fins negativos, para enviar a mensagem equivocadas".

O padre Alessandro Brustenghi aceitou com coragem o desafio e leva o hábito franciscano para dentro do sistema de estrelas da música. Da Porciúncula a Londres. Assim como para São Francisco, a "loucura" tem um sentido.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Um franciscano no templo dos Beatles - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV