Índia. De Delhi a Orissa: Dia de solidariedade em memória de Pe. Swamy

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Trabalhador rural cultiva alimento, mas não pode pagar refeição, diz agência da ONU

    LER MAIS
  • Refazer os padres, repensando os seminários. Artigo de Erio Castellucci

    LER MAIS
  • Com inflação e cortes, auxílio emergencial que comprava cesta básica hoje compra só 23%

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


30 Julho 2021

 

Manifestações e liturgias por todo o país em homenagem ao jesuíta que morreu por causa dos meses que passou na prisão sob a falsa acusação de "terrorismo". O card. de Mumbai Oswald Gracias: "Uma forma de manter vivo em nossos corações o desejo de trabalhar pelos pobres e os abandonados".

A reportagem é de Nirmala Carvalho e Nayak Purushottam, publicada por Asia News, 29-07-2021. A tradução é de Luisa Rabolini.

Por toda a Índia, ontem, por ocasião do Dia Nacional de Solidariedade, as comunidades católicas lembraram a figura do pe. Stan Swamy. O jesuíta de Jharkhand morreu no dia 5 de julho passado, aos 84 anos, vítima de Covid-19, contraída na prisão onde estava preso desde outubro por ter sido acusado de "terrorismo" por seu empenho a favor dos tribais. O card. Oswald Gracias, arcebispo de Mumbai e presidente da Conferência dos Bispos Católicos indianos (CBCI), convidou todas as dioceses a lembrar publicamente esta figura, aceitando o convite da província local dos jesuítas. É uma forma - observou o cardeal - de “manter viva em nossos corações o desejo de trabalhar pelos pobres e os abandonados”, como fez o Pe Swamy.

Uma reunião pública aconteceu em Delhi na Catedral do Sagrado Coração, durante a qual o prof. Apoorvanand, da Universidade de Delhi, lembrou que “pe. Stan na prisão não pediu misericórdia, mas respeito pelos seus direitos”. Iniciativas semelhantes também ocorreram em muitas outras cidades, incluindo Ranchi, Calcutá, Jamshedpur. Em Bangalore, Jerald D'Souza, diretor do St Joseph's College of Law, um dos promotores da comemoração, disse: "Alguns nos perguntam por que um padre não pode parar em suas piedosas devoções. Eles não conseguem ver as questões maiores da democracia e da defesa da legalidade, tendem a se deixar desinformar. Outros, porém, vieram aqui do mesmo jeito: sua morte despertou muitos”.

A cerimônia aconteceu em Dindigul, no Tamil Nadu, onde em 1957 o pe. Swamy entrou na ordem dos jesuítas: para comemorar este dia, fizeram uma etapa nessa cidade as cinzas do religioso que morreu em decorrência do encarceramento; uma oração foi realizada na catedral de São José, seguida de uma manifestação pública.

Mesmo em Orissa, o estado onde ocorreram as perseguições mais graves contra os cristãos indianos em 2008, as comunidades locais quiseram lembrar o empenho de pe. Swamy. “Sua morte - disse o arcebispo de Cuttack-Bhubaneswar, Mons. John Barwa - provocou indignação em todo o país. Estamos aqui não apenas para manter viva sua memória, mas também para apoiar seu trabalho entre os marginalizados, especialmente as populações tribais. O Pe. Stan criou uma nova geração de pessoas com uma sensibilidade mais profunda pelos pobres”.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Índia. De Delhi a Orissa: Dia de solidariedade em memória de Pe. Swamy - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV