A camada de gelo da Groenlândia enfrenta derretimento irreversível

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Viagem ao inferno do trabalho em plataformas

    LER MAIS
  • A implementação do Concílio no governo do Papa Bergoglio. Artigo de Daniele Menozzi

    LER MAIS
  • Metaverso? Uma solução em busca de um problema. Entrevista com Luciano Floridi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Dezembro 2020

Em um estudo publicado esta semana na The Cryosphere , pesquisadores do National Center for Atmospheric Science e da University of Reading demonstram como a mudança climática pode levar ao aumento irreversível do nível do mar à medida que as temperaturas continuam a subir e a camada de gelo da Groenlândia continua a diminuir.

A reportagem é publicada por University of Reading e reproduzida por EcoDebate, 03-12-2020. A tradução e edição são de Henrique Cortez.

A enorme camada de gelo enfrenta um ponto sem retorno, além do qual não mais crescerá totalmente, alterando permanentemente os níveis do mar em todo o mundo.

A camada de gelo da Groenlândia é sete vezes a área do Reino Unido e armazena uma grande quantidade de água congelada da Terra. Nas taxas atuais de derretimento, contribui com quase 1 mm para o nível do mar por ano e é responsável por cerca de um quarto do aumento total do nível do mar.

Desde 2003, apesar dos períodos sazonais de crescimento, o manto de gelo da Groenlândia perdeu 3,5 trilhões de toneladas de gelo.

A elevação do nível do mar é um dos efeitos mais graves da mudança climática, ameaçando áreas costeiras em todo o mundo e colocando em risco milhões de pessoas que vivem em áreas baixas. Bangladesh, Flórida e o leste da Inglaterra estão entre muitas áreas conhecidas como particularmente vulneráveis.

Em cenários nos quais o aquecimento global vai além de 2 ° C, a meta do Acordo de Paris, devemos esperar uma perda significativa de gelo e vários metros de aumento do nível do mar global para persistir por dezenas de milhares de anos, de acordo com a nova pesquisa. Quanto mais quente o clima, maior será o aumento do nível do mar.

Além disso, mesmo que as temperaturas voltem aos níveis atuais mais tarde, os cientistas mostraram que a camada de gelo da Groenlândia nunca vai voltar a crescer totalmente uma vez que derrete além de um ponto crítico. Depois desse ponto, o nível do mar permaneceria permanentemente dois metros mais alto do que agora, independentemente de outros fatores que contribuem para o aumento do nível do mar.

Isso ocorre porque o manto de gelo é tão grande que tem um impacto substancial no clima local e, à medida que diminui, a Groenlândia experimenta temperaturas mais quentes e menos neve.

Uma vez que o manto de gelo recue da parte norte da ilha, a área permanecerá livre de gelo.

Para evitar o aumento irreversível do nível do mar que o derretimento causaria, os cientistas dizem que a mudança climática deve ser revertida antes que o manto de gelo tenha diminuído para o limite de massa, que seria alcançado em cerca de 600 anos na maior taxa de perda de massa dentro da faixa provável do Quinto Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas.

O professor Jonathan Gregory, Cientista do Clima do National Center for Atmospheric Science e da University of Reading, disse: “Nossos experimentos enfatizam a importância de mitigar o aumento da temperatura global. Para evitar a perda parcialmente irreversível da camada de gelo, a mudança climática deve ser revertida – não apenas estabilizado – antes de chegarmos ao ponto crítico onde a camada de gelo diminuiu muito. ”

Para estudar a camada de gelo, os cientistas do Centro Nacional de Ciência Atmosférica simularam os efeitos do derretimento da camada de gelo da Groenlândia sob uma gama de possíveis aumentos de temperatura, variando do aquecimento mínimo ao pior cenário.

Em todos os climas futuros, como o presente ou mais quente, a camada de gelo diminuiu de tamanho e contribuiu para um certo grau de elevação do nível do mar.

É importante ressaltar que havia cenários em que o derretimento da camada de gelo poderia ser revertido. Mas, eles contam com ações para neutralizar o aquecimento global antes que seja tarde demais.

Esta é a primeira vez que o manto de gelo da Groenlândia é estudado com tantos detalhes, usando um modelo de computador que combina modelos do clima e do manto de gelo.

Imagem: National Snow and Ice Data Center

Referência:

Large and irreversible future decline of the Greenland ice sheet
The Cryosphere, 14, 4299–4322, 2020
DOI . Disponível aqui.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A camada de gelo da Groenlândia enfrenta derretimento irreversível - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV