Covid-19: Papa participa em cerimônia ecumênica pelas vítimas da pandemia

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Seu bispo necessita dos seus conselhos: o que dirá a ele?

    LER MAIS
  • Só um radical ecossocialismo democrático pode mudar o horizonte

    LER MAIS
  • Dinâmica religiosa nos Estados Unidos. Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


19 Outubro 2020

Celebração marcada para 20 de outubro conta com a presença de líderes religiosos e políticos.

A reportagem é publicada por Agência Ecclesia, 16-10-2020.

Papa vai participar na terça-feira de uma celebração ecumênica pelas vítimas da pandemia, marcada para Roma, anunciou hoje o Vaticano.

Francisco une-se a líderes religiosos e políticos, incluindo a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, numa iniciativa promovida pela comunidade católica de Santo Egídio.

Depois de, a 3 de outubro, ter visitado Assis para a assinatura da sua nova encíclica, Fratelli Tutti, o Papa volta a sair do Vaticano na tarde do próximo dia 20 para marcar presença num encontro de oração pela paz intitulado “Ninguém se salva sozinho – Paz e Fraternidade”.

O evento começa na Basílica de Santa Maria in Aracoeli, reunindo vários representantes de Igrejas e comunidades cristãs, seguindo depois para a Praça de Campidoglio, em Roma, onde se unem líderes de outras confissões religiosas – muçulmanos, judeus e budistas.

O encontro da comunidade de Santo Egídio acontece normalmente em Assis e dá continuidade à iniciativa inter-religiosa promovida por São João Paulo II, na cidade italiana, em 1986.

Este ano, devido à pandemia, a celebração decorre em Roma, evocando as vítimas da pandemia e de conflitos armados, como acontece na Síria ou no enclave de Nagorno-Karabakh, disputado pela Armênia e Azerbaijão.

Além do Papa, vão participar neste evento o patriarca de Constantinopla (Igreja Ortodoxa), Bartolomeu I; o rabino chefe da França, Haim Korsia; o secretário-geral do Comitê Superior da Fraternidade Humana (Islã), Mohamed Abdelsalam Abdellatif; e o budista Shoten Minegishi.

Os participantes vão guardar um minuto de silêncio pelas vítimas da pandemia e de todas as guerras; após a leitura do Apelo pela Paz 2020, este será entregue por um grupo de crianças aos embaixadores e a representantes políticos.

No final, o Papa Francisco, juntamente com todos os líderes religiosos, acende uma vela pela paz.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Covid-19: Papa participa em cerimônia ecumênica pelas vítimas da pandemia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV