A relação entre o meio ambiente e a saúde em tempos de pandemia

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


17 Agosto 2020

O surgimento do novo coronavírus tem ligação direta com os problemas ambientais que o mundo enfrenta. O intenso avanço urbano, em conjunto com utilização desenfreada dos recursos naturais e a exploração dos biomas favorece muito o surgimento de doenças zoonóticas, aquelas transferidas de animais para humanos. Talvez esse seja o maior exemplo dos tempos atuais de como a ação ambiental tem papel fundamental na saúde pública.

A reportagem é publicada por EcoDebate, 14-08-2020.

Ainda assim, são poucas esperanças de que a lição sirva para mostrar a relação próxima entre saúde e meio ambiente. Pelo contrário: a pandemia da Covid-19 tem causado outros problemas ambientais que também geram grandes ameaças à saúde.

O foco total voltado à Covid-19 contribuiu para que o governo “passasse a boiada”, revertendo importantes medidas que ajudavam a proteger o meio ambiente brasileiro. Enquanto isso, a população, em isolamento social, sente mais do que nunca a falta que o contato com a natureza faz.

Sofia Vargas, editora do Guia de Bem Estar, ressalta as diversas pesquisas que relacionam a proximidade com a natureza e a amenização de transtornos mentais, como o estresse e a ansiedade: “Na pandemia, a preocupação com a saúde mental cresceu exponencialmente, por conta do contexto favorável ao surgimento de transtornos. A falta do contato com a natureza, por conta do isolamento, ajuda a mostrar para a população e para o poder público como a manutenção de áreas verdes é uma questão de saúde pública e bem estar social”.

Outra consequência da pandemia para o meio ambiente que vai de encontro direto com a saúde da população é o aumento de resíduos. A falta de preparação de quase metade dos municípios brasileiros para lidar corretamente com o lixo se torna ainda mais perigosa em um período em que a população, por passar maior parte do tempo em casa, gera muito mais detritos. A consequente contaminação do solo e das águas tende a ser um ponto determinante no surgimento e disseminação de novas doenças.

Em longo prazo, as consequências ambientais da pandemia podem ser ainda mais desastrosas para a saúde pública. Devido à enorme recessão econômica, a tendência é que a atividade industrial volte com muita força, visando recuperar o tempo perdido, aumentando a emissão de poluentes e contribuindo para as diversas doenças causadas por este processo.

Com todas as atenções voltadas ao enfrentamento da Covid-19, e com a retomada econômica ficando em segundo plano, a exploração ambiental, que é a raiz do problema, acaba ficando ofuscada, perdendo espaço nas pesquisas. O desenvolvimento de tecnologias sociais eficazes também fica esquecido. Com isso, o ciclo se renova e o mundo todo continua constantemente com a saúde ameaçada, na iminência de uma nova pandemia.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A relação entre o meio ambiente e a saúde em tempos de pandemia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV