“Não nos cansaremos de buscar a verdade sobre o Pe. Dall’Oglio”, afirma presidente do Parlamento Europeu

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Em busca de cliques, sites e blogs resolveram "matar" Dom Pedro Casaldáliga

    LER MAIS
  • “Pandemia causará um desencanto que chegará às ruas”, afirma Mike Davis

    LER MAIS
  • Dentro de um inferno, algo do paraíso não se perdeu. Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


30 Julho 2020

“Não nos cansaremos de buscar a verdade sobre o Pe. Paolo, sobre a sua vida e sobre esses sete anos que ainda esperam ser esclarecidos.” Foi o que afirmou o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, em uma videomensagem enviada à coletiva de imprensa realizada nessa quarta-feira, em Roma, na sede da Federação Nacional da Imprensa Italiana (FNSI), convocada aos sete anos do desaparecimento do Pe. Paolo Dall’Oglio na Síria.

A reportagem é publicada por Servizio Informazione Religiosa (SIR), 29-07-2020. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Foi uma recordação “afetuosa” de Sassoli, para o qual “recordar a figura do Pe. Dall’Oglio a sete anos da sua última aparição, em Raqqa, é um dever que temos como comunidade para não dispersar o grande patrimônio civil, social e cultural que até agora acompanhou a sua vida. Devemos levar em frente a sua mensagem, para segui-la e torná-la sempre atual: estamos todos unidos por um destino único e de cidadania global”.

O presidente do Parlamento Europeu enfatizou “a oração, uma forte leitura da contemporaneidade e uma grande confiança nos homens”, três peculiaridades do jesuíta romano, “um incansável homem de fé, de fortes convicções que lhe permitiram levar em frente o seu objetivo e não se render diante dos obstáculos que encontrou”.

O Pe. Dall’Oglio, acrescentou Sassoli, “é uma figura extremamente contemporânea e atual, na qual podemos refletir os valores fundamentais do nosso projeto europeu, baseado na diversidade, na pluralidade, no diálogo, conceitos essenciais para a promoção em qualquer lugar do mundo da cultura da convivência, da reconciliação entre comunidades e religiões, princípios que devemos fortalecer cotidianamente”.

O padre Federico Lombardi, presidente da Fundação Ratzinger, também se pronunciou na coletiva de imprensa: “Paolo é para nós o compromisso dos religiosos que são mártires, que continuam inspirando muitíssimos outros na linha e no compromisso deles, e também das pessoas, em particular dos muçulmanos, com as quais ele soube nos ensinou a dialogar e a ser solidários na busca da justiça e da paz”.

“A sua memória – disse o Pe. Lombardi – está viva, é uma presença que inspira, de ideias e pensamentos profundos, de coragem e compromisso que nos ajuda a encontrar caminhos de diálogo, justiça, paz e aprofundamento.”

O prefeito do Dicastério para a Comunicação da Santa Sé, Paolo Ruffini, falou sobre a “defesa da verdade a ser conservada e transmitida”, afirmando que “cabe também aos jornalistas fazer com que a comunicação seja um instrumento para construir e não para destruir, para nos encontrarmos e não para nos confrontarmos, para orientar e não para desorientar. Conservar e transmitir os valores da paz, que foi o que o Pe. Paolo fez no Ocidente e no Oriente. Ele fez isso contando a uns a história de outros”.

Palavras confirmadas por Asmae Dachan, jornalista ítalo-síria, na sua recordação do Pe. Dall’Oglio, na conclusão da coletiva de imprensa: “Para nós, muçulmanos na Itália, que estudamos e vivemos na Itália e nos sentimos filhos de ambas as culturas, o Pe. Paolo abriu um caminho que nos leva de volta ao título de um dos seus livros: ‘Apaixonados pelo Islã, crentes em Cristo’. A sua figura é relevante não apenas para o diálogo inter-religioso, mas também para o futuro da Síria. Por isso, é importante buscar a verdade sobre o Pe. Paolo e sobre todos os desaparecidos. Se nos rendermos à ideia de que as coisas funcionam assim na Síria, deixaremos que milhares de famílias que esperam pela verdade sobre seus entes queridos permaneçam na angústia”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Não nos cansaremos de buscar a verdade sobre o Pe. Dall’Oglio”, afirma presidente do Parlamento Europeu - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV