Terra Indígena Raposa Serra do Sol é invadida por garimpeiros

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Viagem ao inferno do trabalho em plataformas

    LER MAIS
  • A implementação do Concílio no governo do Papa Bergoglio. Artigo de Daniele Menozzi

    LER MAIS
  • Metaverso? Uma solução em busca de um problema. Entrevista com Luciano Floridi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


02 Março 2020

Lideranças indígenas avaliam que a expectativa de que Bolsonaro legalize o garimpo em Terra Indígena faz com que invasores se sintam legitimados.

A reportagem é publicada por Rede Brasil Atual - RBA, 29-02-2020.

Centenas de garimpeiros estão atuando ilegalmente na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, desde dezembro do ano passado. A invasão ocorre na área que fica no município de Normandia, na fronteira com a Guiana. Os invasores utilizam grande estrutura de maquinaria, com escavadeiras e moinhos trituradores. Segundo as lideranças indígenas do Conselho Indígena de Roraima (CIR) avaliam que a ação está ligada a promessa do presidente da República, Jair Bolsonaro, de liberar o garimpo nas terras dos povos originários. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo as lideranças, o garimpo ilegal está provocando estragos ambientais, com a poluição de lagos e igarapés para lavagem de pedras, além de divisões internas, com o aliciamento e exploração de indígenas. O CIR afirma que os donos das máquinas são não indígenas e que o local já é cenário de prostituição, uso de bebidas alcoólicas e outras drogas. As lideranças também acusam que houve roubo de gado. A vegetação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol não é formada por florestas, permitindo a pecuária sem desmatamento.

O conselho informou que já protocolou denúncias nos órgãos competentes, mas nada foi feito. Como a região é de fronteira, o Exército é o principal agente do Estado na região.

A demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol foi realizada há 11 anos. Dois dos principais nomes do governo federal hoje foram inimigos declarados da medida: o presidente e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno. Bolsonaro se opôs à demarcação desde que era deputado federal. Em dezembro de 2018 declarou que iria rever a demarcação. As três cidades que formam a área votaram em peso em Fernando Haddad (PT).

No mês passado, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), aliado de Bolsonaro, esteve no garimpo ilegal, onde gravou um vídeo ao lado de indígenas que apoiariam a atividade. No filme ele diz que o garimpo “é um trabalho fabuloso, onde dezenas, centenas de famílias estão aqui tirando da terra o que Deus nos deu como herança”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Terra Indígena Raposa Serra do Sol é invadida por garimpeiros - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV