“Em sua origem, toda propriedade é social e deve voltar à sociedade”. Entrevista com Thomas Piketty

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Francisco denuncia: “Ouvimos mais as empresas multinacionais do que os movimentos sociais. Falando claramente, ouvimos mais os poderosos do que os fracos e este não é o caminho”

    LER MAIS
  • “A atual loucura digital é um veneno para as crianças”. Entrevista com Michel Desmurget

    LER MAIS
  • Prefeito da Doutrina da Fé pede para que padre irlandês, defensor da ordenação de mulheres, faça os juramentos de fidelidade aos ensinamentos da Igreja

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


22 Janeiro 2020

Se em seu best-seller, O capital no século XXI, Thomas Piketty explorou a dinâmica perversa da acumulação de capital. Em seu Capital e ideologia, propõe um imposto de 90% aos bilionários.

A entrevista é de Nuria Navarro, publicada por El Día, 18-01-2020. A tradução é do Cepat.

Eis a entrevista.

Você tem as costas protegidas?

A imprensa financeira se tornou especialmente agressiva, sim. Mas é muito instrutivo.

Como instrutivo?

Aqueles que, por exemplo, atacam minha ideia de “herança para todos” por incitar o desinteresse dos jovens das classes populares a encontrar trabalho, dão por certo que os jovens da elite farão escolhas bem-sucedidas.

Propõe fritar os ricos com impostos. Lança pedras sobre o seu próprio telhado.

Desculpe?

Você é um rockstar da economia, disputado nos fóruns. Já é da casta.

Estou disposto a pagar 90% de impostos sobre meus direitos autorais. E mais, o sucesso de O capital no século XXI reforçou minha ideia de pagar por alguns rendimentos que, finalmente, têm uma base especulativa. Eu me beneficiei da educação pública e do trabalho de pesquisa coletiva. Não inventei a justiça social.

Certamente.

Tampouco Bill Gates inventou o computador sozinho. Ter uma boa ideia aos 30 anos não significa que aos 70 continue acumulando e tome decisões que afetem milhares de assalariados. É uma concepção monárquica da economia.

Na propriedade privada não se toca, dirão.

Em sua origem, toda propriedade é social e deve voltar à sociedade. A propriedade absolutamente privada é uma construção política e ideológica.

A qual de suas propriedades você seria incapaz de renunciar?

Propriedades? Eu pago aluguel perto da Gare de l'Est, em Paris, e tenho três filhas, 22, 19 e 16 anos. Talvez salvaria algum livro. Sou fã de Balzac.

Como nasceu a sua consciência? Um legado de seus pais, trotskistas?

Inicialmente, fui liberal. Tinha 18 anos no momento da queda do Muro de Berlim [novembro de 1989]. Para a minha geração foi um acontecimento fundacional. Eu era anticomunista, mas me perguntei: “Quais são as insatisfações do sistema capitalista prévio à guerra que conduziram o mundo ao comunismo?”.

O que aconteceu?

No ano de 2001, trabalhando no livro Los altos ingresos en Francia en el siglo XX, analisei dados sobre o imposto de renda desde o ano de 1914 e percebi que a redução das desigualdades no coração do século XX havia ocorrido de maneira violenta. A revolução bolchevique, por exemplo, pressionou os países capitalistas a aceitar reformas fiscais e sociais.

E se encaminhou para o anticapitalismo?

Tento formular as bases de um socialismo participativo, que supere o capitalismo através de um modelo de propriedade social e de descentralização do poder.

Não se define.

Diálogo com a França Insubmissa de Mélenchon e com gente do Partido Socialista. Ambos devem unir forças, como Pedro Sánchez e Pablo Iglesias na Espanha, que em 2015, soube em primeira mão, se detestavam. A esquerda deve organizar um programa de transformação para uma maior justiça social e ambiental na Europa.

A realidade segue em direção contrária.

Após a crise de 2008, há um questionamento ao neoliberalismo. Bernie Sanders não é Bill Clinton. O desdobramento nas fronteiras e os estados-nações são apenas uma fase de regressão.

O independentismo se equivoca?

Na conferência da Fundação La Caixa, perguntei: se a Catalunha se tornar um Estado independente, que tipo de tributação almejará? Se deseja apenas conservar a receita tributária, é uma ideia elitista.

Cite uma medida urgente (e possível) para frear a desigualdade social.

Justiça educacional. Existe uma enorme hipocrisia, mesmo entre a esquerda brâmane, em relação à emancipação das classes populares através da educação. Os professores qualificados estão nos bairros ricos.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“Em sua origem, toda propriedade é social e deve voltar à sociedade”. Entrevista com Thomas Piketty - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV