O papel profético do Sínodo. Depoimento de um bispo brasileiro no Sínodo

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O que deve ser cancelado? Eis a questão

    LER MAIS
  • Cardeal Luis Antonio Tagle: a melhor nomeação do papa

    LER MAIS
  • CNBB emite nota sobre o desrespeito à fé cristã

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Outubro 2019

Estamos participando do Sínodo, momento de unidade e de fraternidade. O Sínodo para a Amazônia tem a dimensão profética, porque ouviu as bases do povo da Amazonas, onde têm povos originários, indígenas, ribeirinhos, quilombolas, povos do campo e da cidade.

O depoimento é de Dom Vital Corbellini, Bispo de Marabá – PA.

É um Sínodo diferente porque os saberes são muitos, diversos, porque a Amazônia é rica em biodiversidade, nas quais são as muitas as formas de vida, de florestas e de rios, mas, no entanto, é uma região cobiçada por muitas pessoas, empresas, governos, que muitas vezes querem só tirar as coisas daqui sem muito investir no povo que vive na Amazônia. É preciso parar de queimar e de preservar as coisas da Amazônia nas quais o Senhor Deus criou para todos usufruírem, mas sem danificarem a natureza. A Igreja tem a dimensão de anunciar o bem e denunciar o mal em nome do Senhor Jesus Cristo.

A Igreja tem a missão de ser evangelizada e de evangelizar, e ao mesmo tempo de comprometer-se com todos os povos, sobretudo, os povos indígenas. É claro que ela é chamada a se preocupar com a salvação da pessoa humana, falar de seus direitos e deveres e lutar sempre pelo bem e pelo amor. A Igreja quer ouvir os povos da terra, para que assim possa ouvir os pobres, de modo que escutá-los são um lutar teológico. É preciso ouvir a dor, o sofrimento para assim poder ouvir o Espírito de Deus. A voz profética faz a pessoa unir-se a Deus para continuar numa vida de misericórdia e de compromisso (IL 144).

Fazendo parte da vida da Amazônia a Igreja volta a definir a sua profecia a partir da tradição cristã de viver a Palavra de Deus e de proclamá-la para os outros, de celebrar a eucaristia, pão para a vida eterna. Neste sentido a Igreja segue o caminho do Senhor que passa muitas vezes pela cruz, pela perseguição e até pelo martírio, porque é a voz das pessoas, sobretudo dos mais necessitados e pobres.

A Igreja da Amazônia é uma Igreja de muitos mártires, de pessoas que deram as suas vidas pela causa do Reino de Deus, nas quais viveram simples, mas em profunda união com a Igreja, com Cristo Jesus. Nós podemos dizer que a Igreja da Amazônia é uma terra onde correu sangue por amor a todos e ao Senhor. A Igreja está seguindo a Jesus Cristo e necessita sempre mais unir-se a Ele para que assim possa testemunhar melhor ainda o amor de Deus por cada um de nós e pela humanidade. O Sínodo é a voz profética que se levanta em favor dos oprimidos, porque segue o Senhor Jesus Cristo que veio para evangelizar a todos, mas, sobretudo, os pobres na ação do Espírito Santo e em unidade com o Pai. 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O papel profético do Sínodo. Depoimento de um bispo brasileiro no Sínodo - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV