Bose, o altar? "Nos conecta com Deus"

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Manifesto do Laicato em apoio aos bispos que subscreveram a “Carta ao Povo de Deus” com 1440 assinaturas no primeiro dia

    LER MAIS
  • Com mais de 1.500 assinaturas, Padres da Caminhada relançam mensagem de apoio à Carta ao Povo de Deus dos bispos

    LER MAIS
  • “A pandemia viral é o resultado da pandemia psicológica e espiritual”, afirma Gastón Soublette

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Junho 2019

É impossível reduzir o exame de um altar apenas ao perfil estilístico: sem o contexto e, sobretudo, sem os processos que ele pode ou não gerar no lugar em relação dinâmica com os outros polos, cada leitura é parcial: um ambiente litúrgico, com a centralidade de uma dimensão experiencial física, psicológica e emotiva, parece configurar-se como um ecossistema delicado. Ao mesmo tempo, o sistema litúrgico que emerge do Vaticano II aparece como uma "obra aberta", da qual deriva uma "biodiversidade" de soluções e formas que - livres de abusos e desentendimentos - deve ser salvaguardada e encorajada.

A reportagem é de Alessandro Beltrami, publicada por Avvenire, 02-06-2019. A tradução é de Luisa Rabolini

Estas são algumas das ideias e anotações que podem ser tiradas no final da 17ª Convenção Litúrgica Internacional da Bose dedicada ao altar. Três dias de ideias e debates concluídos no sábado pelo artista Ettore Spalletti, que apresentou sua igreja na clínica de Cappelle sul Tavo (Pescara).

Mas são principalmente as intervenções de Jean-Marie Duthilleul e Gilles Drouin, testemunho da força que pode desenvolver um diálogo entre arquiteto e teólogo, que se configuram como uma síntese rica de perspectivas. Duthilleul é o autor em Paris, entre outras obras, da igreja de Saint-François de Molitor e da adaptação litúrgica da catedral de Notre-Dame. Dois trabalhos em que o espaço é definido, ou redefinido, pelos polos litúrgicos.

Altar da catedral de Notre-Dame antes do incêndio deste ano (Foto: www.vounajanela.com)

"O altar é um lugar onde os homens entram em contato com Deus - diz ele - a causa final do altar é a conexão. Não existe sozinho, mas em um sistema de conexão. A arte de se conectar através do espaço é chamada arquitetura”. Em Notre-Dame parte da leitura da história do prédio, da experiência da catedral gótica, das exigências da liturgia. Uma intervenção anterior colocara instintivamente o altar no cruzeiro: "Colocando-o no centro geométrico da arquitetura, pensou-se indicar aos fiéis o lugar central de Cristo em toda a vida. Assim, no entanto, o edifício não estava apto a desempenhar o seu papel, isto é, provocar uma experiência física em quem o frequenta, a experiência da imensidão dada pela chegada ao transepto. Esse abandono de espaços é sempre sintoma de um desacordo entre o prédio e o que acontece nele. É como um violino com uma corda partida”. "Afinar o espaço" é um processo demorado, mesmo para a verificação.

A pressa do projeto codificou alguns padrões: "50 anos depois do Concílio - observa Gilles Drouin, do Institut Supérieur de Liturgie em Paris - o que faltou e o que está sendo feito é uma verdadeira hermenêutica espacial da eclesiologia litúrgica do Vaticano II.

Existe um déficit teológico em muitos processos de planejamento litúrgico do espaço. No entanto, não podemos pensar no lugar do altar sem esse esforço de integração orgânica". Não só: “Aprendi com Jean-Marie que às vezes é necessário sair dos esquemas. Por exemplo, Gaudium et Spes não trata do espaço litúrgico, mas é um texto estimulante para um teólogo e um arquiteto que, juntos, procuram considerar o que uma igreja diz sobre a relação da comunidade de crentes com o mundo".

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Bose, o altar? "Nos conecta com Deus" - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV