Semeadura de Esperança para o Planeta. Uma iniciativa conjunta de mais de 250 congregações religiosas

Revista ihu on-line

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Mais Lidos

  • Os Arautos do Evangelho não reconhecem o Comissário do Vaticano, dom Raymundo Damasceno Assis

    LER MAIS
  • Pacto das Catacumbas pela Casa Comum. Por uma Igreja com rosto amazônico, pobre e servidora, profética e samaritana

    LER MAIS
  • A ideologização da Sociologia (além de uma simples distração). Artigo de Carlos A. Gadea

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

16 Maio 2019

Na reunião trienal de 6 a 10 de maio da União Internacional de Superiores Gerais (UISG), em Roma, a liderança de religiosas em todo o mundo recebeu uma atualização sobre uma campanha que visa dar ênfase especial aos esforços das congregações para atender ao apelo do Papa Francisco a administração ambiental e seu trabalho continuado, para colocar suas palavras em ação.

A entrevista é de Brian Roewe, publicada por Global Sisters Report, 14-05-2019. A tradução é de Natália Froner dos Santos.

Iniciada em junho de 2018, a campanha Semeando Esperança para o Planeta desafiou as congregações a encontrar formas, pessoalmente e em suas comunidades, de implementar a mensagem da encíclica do Papa "Laudato Si’, sobre o Cuidado da Casa Comum".

Liderando os esforços está a irmã Sheila Kinsey, membro das Irmãs Franciscanas, Filhas dos Sagrados Corações de Jesus e Maria e co-secretária executiva da Comissão de Justiça, Paz e Integridade da Criação, da UISG. Essa comissão fez uma parceria com o Movimento Católico Global pelo Clima para promover a campanha Semeando Esperança para o Planeta, com mais de 250 congregações participantes. Uma pesquisa lançada em março acompanhou a participação das irmãs, com a esperança de identificar as melhores práticas que podem ser expandidas.

Durante a assembleia da UISG, Kinsey forneceu um relatório de progresso sobre a campanha Semeando a Esperança para o Planeta, às 850 superiores gerais reunidas. As irmãs também foram encorajadas a apontar pessoas de contato dentro de suas congregações para ampliar a campanha, inclusive através da participação e apoio do próximo Sínodo especial sobre a Amazônia, marcado para outubro, em Roma.

Kinsey conversou com a GSR por e-mail em março sobre a gênese da campanha Semeando Esperança para o Planeta, e como as irmãs assumiram a causa ecológica.

Eis a entrevista.

O que levou a UISG a assumir o programa Semeando Esperança para o Planeta?

Em 18 de junho de 2018, o conselho da UISG lançou uma campanha de dois anos, Semeando Esperança para o Planeta, para compartilhar os esforços das irmãs em colocar a Laudato Si’ em prática. Laudato Si’ já havia se espalhado por todas as comunidades religiosas, tornando-se uma conexão profundamente significativa com as pessoas e a Terra através da fé e das palavras do Papa Francisco.

Essa realização levou à consciência de que essa conexão tem o potencial de desenvolver uma interconexão mais profunda, levando a mensagem a uma rede global de religiosos trabalhando juntos para "ouvir o grito da terra e o grito dos pobres". Usar essa escuta coletiva para criar uma voz coletiva e uma ação coletiva tem maior potencial de efeito do que podemos oferecer sozinhos.

O Papa Francisco sublinhou a conexão fundamental que existe entre a crise ambiental e a crise social que estamos vivenciando atualmente. Ele nos pede uma conversão ecológica pessoal e comunitária, muitas vezes nos lembrando: "Tudo está interconectado".

Por que a UISG decidiu pela ênfase em colocar a Laudato Si’ em prática agora?

Parte do momento da decisão é resultado da crescente conscientização e desespero das mudanças climáticas e a necessidade urgente de enfrentar os desafios do aquecimento global. Laudato Si’ oferece um relacionamento espiritual e soluções para uma situação crítica. Esta campanha oferece uma plataforma prática e espiritual para soluções que são tão desesperadamente necessárias no momento.

Começa com a consciência e se desdobra com a inspiração, dando a voz das irmãs poder influente para fazer a diferença. A campanha coordena experiências que proporcionam às irmãs e suas conexões as oportunidades de se tornar dolorosamente conscientes das necessidades de nosso lar comum, assim como ousar transformar o que está acontecendo ao mundo em seu próprio sofrimento pessoal e, assim, descobrir o que cada um de nós pode fazer sobre isso.

Quantas congregações participaram?

Aproximadamente 394 irmãs de 265 comunidades se registraram na campanha através do site e de webconferências.

Quais são algumas das formas como as congregações participaram?

Congregações têm se elevado à mensagem de Laudato Si’ desde que ela foi publicada pela primeira vez. Muitas congregações compartilharam uma variedade de maneiras inspiradoras que elas estão implementando em suas comunidades e missões.

Há muitos que estão engajando a Laudato Si’ a trazer toda a comunidade em reflexão compartilhada com sessões de estudo; desenvolver recursos para ensinar pais, professores e catequistas a implementar o Laudato Si’; e grupos de reflexão, alguns dos quais também estão lendo livros que desenvolvem os temas de Laudato Si’. O uso criativo da fé e de recursos científicos também está sendo usado para atrair e integrar o que está disponível. Um grupo usou livros sagrados como a Bíblia e o Bhagavad Gita, e outro desenvolveu um grupo de cosmologia usando cientistas como oradores. Ambos oferecem exemplos de como a fé e a ciência se unem em apoio aos nossos objetivos comuns.

As congregações estão usando primorosamente os serviços da igreja como plataforma para oferecer recursos litúrgicos, petições de ofertório, bênçãos de fechamento, aceitando o mundo como um sacramento de comunhão e oferecendo uma citação de Laudato Si’ de uma cesta para refletir durante a semana. Esses esforços engajam tanto a congregação quanto a comunidade e são facilmente incorporados aos serviços regulares, oferecem um senso de envolvimento e comprometimento com o cuidado com a Terra e criam conexões significativas. Outros atos inspiradores nos locais da igreja incluem decorar a capela com ícones da história da criação bíblica cercados por plantas e flores, celebrando a Estação da Criação (anualmente de 1º de setembro a 4 de outubro) dentro da congregação e a dedicação de uma caminhada cósmica.

A defesa e o esforço para aumentar a conscientização são vistos em muitos esforços da comunidade: escrever artigos para boletins informativos, oferecer educação sobre a contínua devastação causada pela queima de madeira ou carvão, a formação de um grupo paroquial para promover e cuidar do meio ambiente na comunidade local, e aumentar a conscientização sobre a mudança de estilos de vida e os cuidados domésticos comuns. Um grupo tornou-se mais consciente dos efeitos nocivos dos plásticos e do uso indevido de papel e eletricidade, o que permitiu que o uso deles fosse reprimido.

Ao se envolverem em compromisso e ação, as comunidades ofereceram muitas oportunidades diferentes para ações concretas em nível local. Alguns eventos incluem irmãs escrevendo um compromisso com o planeta durante uma celebração de 4 de outubro (a festa de São Francisco de Assis); eventos patrocinados pela igreja usando copos biodegradáveis, que podem ser compostados com restos de comida; educação e ação na compreensão dos alimentos, tais como artigos de comércio justo, gestão de resíduos (compostagem e reciclagem) e produtos de limpeza ecológicos. Estas são belas demonstrações de maneiras concretas que podemos nos envolver em nossas vidas diárias e em nossas comunidades. Uma comunidade está até mesmo apoiando um projeto para compensar sua pegada de carbono, contribuindo para um fundo para o desenvolvimento e cuidado de projetos da Terra em países da África. Juntando-se dessa maneira, nossa voz unida alcança o mundo.

Compreendendo a necessidade de expertise, houve até mesmo a procura de assistência profissional, como para água e energia, envolvendo-se com consultores externos para avaliar o consumo de energia; Isso resultou na mudança do sistema de aquecimento, luzes e vários outros elementos que estão economizando dinheiro e reduzindo as emissões de gases de efeito estufa. Isso oferece outra maneira de que a conscientização de nosso próprio consumo possa levar a mudanças significativas.

Existe algum esforço em particular que se destaque?

É difícil pensar em apenas um. Essas experiências relevantes e inspiradoras fizeram a diferença na vida das pessoas. Eles permitem um compromisso de oração importante, conexões significativas e a criação de redes, bem como permitir que nossos corações, nossas mãos e nossos espíritos se envolvam no cuidado de nossa casa comum.

Como você avaliaria a implementação de Laudato Si’ até o momento dentro da igreja e dentro das congregações religiosas femininas? Quais são os próximos passos?

Existem muitas organizações católicas envolvidas na implementação da Laudato Sí’. Estamos colaborando com o Movimento Católico Global pelo Clima (GCCM), que trabalha dentro da Igreja Católica para melhor cuidar de nosso lar comum. O GCCM tem registros de seus envolvimentos dentro da Igreja Católica. O documento fundador é a encíclica Laudato Si’ do Papa Francisco.

Nós também trabalhamos com o Dicastério do Vaticano para a Promoção do Desenvolvimento Humano Integral e participamos de suas conferências. Nós ganhamos contatos adicionais através dessas experiências.

Qual é a importância de níveis mais elevados de estruturas da igreja terem um papel ativo na implementação de Laudato Si’ – por exemplo, a UISG com Semeando Esperança para o Planeta – para sua adoção de forma mais ampla dentro da igreja e para que o cuidado com a criação seja visto como uma prioridade maior?

Uma grande oportunidade oferecida pela campanha é levantar uma voz coletiva e desenvolver uma força coletiva para impactar o que está acontecendo em nosso mundo. Uma coisa que está clara em nossa história é que as estruturas de poder designadas geralmente recebem mais voz no que está acontecendo e, com frequência, são a voz mais alta.

A UISG é uma voz unificadora para as irmãs de todo o mundo. Através desta campanha, temos a oportunidade de organizar a voz das irmãs em esforço em muitos níveis de estruturas, a fim de melhorar e reconhecer a nossa contribuição para o cuidado da nossa casa comum.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Semeadura de Esperança para o Planeta. Uma iniciativa conjunta de mais de 250 congregações religiosas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV