Foi Deus

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Francisco denuncia: “Ouvimos mais as empresas multinacionais do que os movimentos sociais. Falando claramente, ouvimos mais os poderosos do que os fracos e este não é o caminho”

    LER MAIS
  • Prefeito da Doutrina da Fé pede para que padre irlandês, defensor da ordenação de mulheres, faça os juramentos de fidelidade aos ensinamentos da Igreja

    LER MAIS
  • Fogo no Pantanal mato-grossense começou em fazendas de pecuaristas que fornecem para gigantes do agronegócio

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


04 Janeiro 2019

Sobre o que acontece no País, ministro diz que vê como uma intervenção da Divina Providência na nossa História.

A crônica é de Luís Fernando Verissimo, escritor, publicada por O Estado de S. Paulo, 03-01-2019.

Eis o texto.

Todo governo tem seu núcleo duro. É aquele pequeno grupo ao qual um presidente se recolhe informalmente, quando quer soltar a gravata, tomar um uisquinho e falar mal da imprensa, sem medo de consequências. O grupo pode ser pequenininho: o do Temer era um trio, formado pelo Moreira Franco e o Padilha, que mantiveram a condição de amigos e confidentes do presidente até o fim do seu governo, mesmo tendo que se esquivar de algumas suspeitas flutuantes. Companheiros de descontração não são necessariamente conselheiros, mas sabe-se muito sobre os caminhos de um governo sabendo-se com quem ele anda, e conversa.

O novo ministro e Relações Exteriores do Brasil, e o ministro mais polêmico até agora, Ernesto Araújo, escreveu um artigo em inglês para a revista New Criterium, americana de direita, sobre o que acontece no País, que ele vê como uma intervenção da Divina Providência na nossa História. Segundo Ernesto Araújo, foi Deus que proporcionou o encontro entre o candidato Jair Bolsonaro, o novo moralismo nacional evidenciado pela operação Lava Jato e pela prisão de corruptos, e as ideias políticas de Olavo de Carvalho e econômicas de Paulo Guedes.

Esse núcleo duro do novo governo representa suas crenças básicas, não se sabe ainda se inflexíveis ou não. De qualquer maneira, Araújo nos deu uma ideia do pequeno grupo a que Bolsonaro pode recorrer quando precisar, ele mesmo, relaxar e entender o que se passa. Reuniões informais do grupo seriam um problema, com Deus e Olavo de Carvalho disputando o direito de escolher onde seriam os encontros – um impasse decidido por Donald Trump, com sua determinação que seriam em Mar-a-Lago, sua propriedade na Flórida, onde poderia jogar um pouco de golfe.

Espera-se que o Deus providencial de Ernesto Araújo interfira mais vezes na nossa história. Há mais milagres a serem feitos, mesmo para quem acredita em outros deuses.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Foi Deus - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV