Como votou o Vale do Sinos nas eleições de outubro de 2018

Revista ihu on-line

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Mais Lidos

  • Leonardo Boff: amigo do bem

    LER MAIS
  • 80 anos de vida. Pensando nos dias passados, tenho a mente voltada para a eternidade. Artigo de Leonardo Boff

    LER MAIS
  • Planos para a educação devem enfraquecer professores e beneficiar negócios de Guedes

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Guilherme Tenher, João Conceição, Pâmella Atkinson, Lucas Schardong, e Marilene Maia | 11 Outubro 2018

No último domingo, os brasileiros foram às urnas para eleger o novo presidente, governador, deputados e senadores. O Vale do Sinos ajudou a levar ao segundo turno Eduardo Leite (PSDB) e José Ivo Sartori (MDB), assim como Jair Bolsonaro (PSL), e eleger Luiz Carlos Heinze (PP) e Paulo Paim (PT).

Fernando Haddad (PT), que também estará no segundo turno disputando para presidente, não venceu em nenhum município do Vale do Sinos.

O Observatório das realidades e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos - ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos - IHU, analisou como votou o eleitorado da região no dia 07 de outubro de 2018.

Vale do Sinos

Os cinco candidatos mais votados na região do Vale do Rio dos Sinos foram Jair Bolsonaro, do PSL, com 440.958 votos, seguido por Fernando Haddad, do PT, com 151.489, Ciro Gomes, do PDT, com 87.587, Geraldo Alckmin, do PSDB, com 31.043 e João Amoedo, do Novo, com 30.266 votos.

O candidato Jair Bolsonaro teve as maiores taxas percentuais no município de Estância Velha (66,28%), Campo Bom (64,15%) e Ivoti (64,24%). Por outro lado, Sapucaia do Sul foi o município com a menor taxa percentual (49%). No geral, as taxas percentuais, em relação a Jair Bolsonaro, dos municípios da região estão compreendidas entre 49% e 66%. Fernando Haddad, o segundo colocado nas apurações, apresentou as maiores taxas nos municípios de Nova Santa Rita (26,16%), Sapucaia do Sul (25,36%) e Nova Hartz (24,81%).

Uma tendência observável no Vale do Rio dos Sinos é que a parcela da população que votou em Jair Bolsonaro é, em média, 3 vezes maior que aquela que votou em Fernando Haddad, destacando os municípios de Estância Velha (4,96 vezes maior), Ivoti (4,61 vezes maior) e Campo Bom (4,28 vezes maior). Ademais, o total de votos para presidente na região foi de 830.863, sendo 25.915 votos em branco e 27.745 nulos, representando 6,45% do total.

Os dados da região do Vale do Sinos concernentes aos candidatos a governador apresentam números não tão distantes entre o primeiro e segundo colocados se comparado aos dados para presidente. Excetuando os municípios de Araricá, que contabilizou maior número de votos para Eduardo Leite, do PSDB (1.459 votos ou 39,20% do total da cidade), Sapiranga (Eduardo Leite contabilizou 15.868 ou 34,94% do total da cidade) e Canoas, que registrou Jairo Jorge, do PDT, como o mais votado (42,82% do total da cidade ou 77.227 votos), os onze municípios restantes da região contabilizaram o maior número de votos para José Ivo Sartori, do MDB, com destaque para Ivoti, pela maior diferença (José Ivo Sartori com 48,02% ou 5.704 votos e Eduardo Leite com 28,26% ou 3.357 votos), e Portão, pela menor diferença entre as duas primeiras colocações (José Ivo Sartori com 33,65% ou 5.721 e Eduardo Leite com 33,23% ou 5.651).

O total de votos para governador na região do Vale do Sinos foi de 830.712, sendo 46.411 em branco e 58.496 nulos, representando 12,63% do total, isto é, o dobro de representação se comparados aos votos para presidente.

 (Foto: Arte IHU)

Os senadores eleitos para o próximo mandato de oito anos foram Luiz Carlos Heinze (PP) e Paulo Paim (PT). O maior percentual de votos do candidato do PP foi no município de Ivoti (25,17%) e de Paulo Paim foi em Sapucaia do Sul (22,38%). Heinze ganhou em sete municípios da região, Paim em cinco e Carmem Flores (PSL) em Campo Bom e Novo Hamburgo.

O candidato para deputado estadual Tenente Coronel Zucco (PSL), um dos dez deputados mais votados do Vale do Rio dos Sinos, aparece em treze dos catorze municípios da região, destacando o município de Canoas com 6.209 votos (3º colocado). O candidato Ruy Irigaray, também do PSL, aparece em doze municípios entre os dez deputados estaduais mais votados, com destaque para Nova Santa Rita com 507 votos (2º mais votado na cidade). Tarcísio Zimmerman, candidato do PT, aparece em sete municípios e fica na segunda colocação em Novo Hamburgo com 8.759 votos e em Dois Irmãos com 1.750 votos.

Em relação aos dados para deputado federal, destaca-se o candidato Marcel Van Hatten, do Partido Novo, que aparece em todos os municípios da região como um dos dez candidatos mais votados. Em seguida, Onyx Lorenzoni, do DEM, aparece em treze cidades do Vale do Sinos.

Região Metropolitana de Porto Alegre

Os cinco candidatos mais votados na Região Metropolitana de Porto Alegre - RMPA seguiram a mesma ordem apresentada no Vale do Sinos. Logo, em ordem decrescente, tem-se o candidato Jair Bolsonaro, do PSL, com 755.914 votos, seguido por Fernando Haddad, do PT, com 304.055, Ciro Gomes, do PDT, com 240.755, Geraldo Alckmin, do PSDB, com 80.452 e João Amoedo, do Novo, com 54.312 votos. Assim, conclui-se que a parcela da população que votou no primeiro colocado é aproximadamente 2,5 vezes maior que aquela que votou no candidato que ficou na segunda colocação.

O candidato Jair Bolsonaro teve as maiores taxas percentuais no município de Glorinha (66,59%), Igrejinha (64,1%) e Taquara (63,25%). Por outro lado, São Jerônimo foi o município com a menor taxa percentual (43,18%). No geral, as taxas percentuais em relação ao candidato Jair Bolsonaro dos municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre - RMPA estão compreendidas entre 43% e 67%. Fernando Haddad, o segundo colocado nas apurações, apresentou as maiores taxas nos municípios de Arroio dos Ratos (29,95%), Capela de Santana (29,67%) e São Jerônimo (26,96%). A cidade de Porto Alegre registrou 362.805 votos (45,43%) para o candidato Jair Bolsonaro e 160.170 votos (20,12%) para o candidato Fernando Haddad.

(Foto: Arte IHU)

O total de votos para candidatos à presidência na Região de Porto Alegre foi de 1.649.220, sendo 64.121 votos em branco e 60.189 votos nulos, representando 7,54% do total.

Os dados relativos aos votos para governador na Região Metropolitana de Porto Alegre - RMPA seguem a tendência do Vale do Sinos referente à menor assimetria entre o primeiro e segundo colocados. Salvo o município de Eldorado do Sul, que possui Jairo Jorge como o mais votado (26,97% do total de votos do município), Eduardo Leite do PSDB e José Ivo Sartori do MDB permutam entre a primeira e segunda colocação nos demais municípios da região. Sendo assim, o candidato Eduardo Leite aparece como primeiro colocado em treze cidades (Alvorada, Arroio dos Ratos, Capela de Santana, Charqueadas, Glorinha, Guaíba, Montenegro, Parobé, Rolante, Santo Antônio da Patrulha, São Jerônimo, São Sebastião do Caí, Triunfo e Viamão) e o candidato José Ivo Sartori aparece na primeira colocação nos seis municípios restantes, incluindo Porto Alegre, que registrou 197.032 votos ou 26,45%.

Dos 1.649.120 votos para governador, 113.997 foram brancos e 126.316 nulos, representando 14,57% do total da Região Metropolitana de Porto Alegre - RMPA.



(Foto: Arte IHU)

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Como votou o Vale do Sinos nas eleições de outubro de 2018 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV