A Universidade Gregoriana e a formação de líderes católicos de acordo com o magistério da Igreja e do Papa Francisco. Uma proposta não colonialista

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • Uma visão do suicídio no Brasil em resposta à outra visão apresentada

    LER MAIS
  • "É hora de reaprender a arte de sonhar com os xamãs nativos"

    LER MAIS
  • Não tenho nenhuma esperança de que o Governo Bolsonaro ainda se empenhe em transmutar sua visão a respeito da Amazônia. Entrevista com Dom Erwin Krautler

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


19 Setembro 2018

A imprensa italiana deu bastante destaque à escola de liderança financiada pelo norte-americano Steve Bannon e sob orientação para a formação de candidatos do cardeal R.L. Burke. É chamada de "escola para a formação de líderes católicos conservadores". Talvez valha a pena mencionar que o Centro Fé e Cultura Alberto Hurtado, em colaboração com a Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Gregoriana, dias atrás divulgou este comunicado que explica a sua iniciativa "Diploma em Liderança". Trata-se, resumidamente, de outro tipo de formação, muito diferente daquela propagada neste momento que, a nosso ver, tem um grande sabor colonialista.

A informação é publicada por Il sismografo, 18-09-2018. A tradução é de Luisa Rabolini.

Comunicado da Gregoriana

O que significa exercer autoridade? O que é ser um líder? De que forma ser uma fonte de inspiração para os outros, sejam eles indivíduos, pequenos grupos, instituições civis ou religiosas?

Tanto o cenário político como aquele eclesial, atravessados por profundas mudanças, repropõem-nos esse questionamento sempre atual e, hoje, até mesmo urgente.

Ao invés de focar sobre as estruturas consolidadas de poder, é necessário iniciar uma indagação sobre a capacidade de transformação que distingue os processos colaborativos e as autênticas empresas cooperativas. Não bastam, de fato, as capacidades organizacionais próprias da gestão, é preciso estar aptos para conduzir, orientar e apoiar as pessoas, especialmente durante transições significativas. Como oportunamente ressaltou o papa Francisco em sua entrevista ao Il Sole 24 Ore: "Eu acredito que beneficiaria profundamente uma empresa completar a formação técnica com uma formação para os valores: solidariedade, ética, justiça, dignidade, sustentabilidade, significados que são conteúdos que enriquecem o pensamento e a capacidade de atuação".

Essas são as diretrizes que orientam o Diploma em Liderança, um percurso acadêmico que acontecerá na Pontifícia Universidade Gregoriana, promovido pelo Centro Fé e Cultura Alberto Hurtado, em colaboração com a Faculdade de Ciências Sociais. A proposta nasce não só da necessidade de repensar as formas emergentes de serviço e de governo, mas, principalmente, da necessidade de ler o serviço e o governo em sua natureza processual e participativa. O Diploma em Liderança, assim, oferecerá aos alunos as ferramentas metodológicas, teóricas e práticas para qualificar uma liderança competente e dinâmica, para adquirir uma competência adequada a avaliar, organizar e acompanhar. Coordenado pelos professores Sandro Barlone SJ e Fernando de la Iglesia Viguiristi SJ, o Diploma será dividido em oito módulos mensais, aos sábados, a partir do próximo 27 de outubro.

Os oito módulos enfocarão a especificidade de uma liderança inspirada nos moldes cristãos nos diferentes contextos sociais e profissionais, tais como a comunicação, a política, a economia e a prática empresarial. Os módulos serão coordenados por professores e especialistas, entre os quais o padre Federico Lombardi SJ, Marco Accorinti, Vincenzo Rosito, mons. Mariano Crociata, Stella Morra, Fausto Gianfreda SJ, Antonio Maria Baggio, Davide Maggi, e Federico Badaloni.

As inscrições estão abertas de 18 de setembro a 26 de outubro de 2018.

O programa completo, em italiano, pode ser acessado aqui

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A Universidade Gregoriana e a formação de líderes católicos de acordo com o magistério da Igreja e do Papa Francisco. Uma proposta não colonialista - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV