Contratação de Cristiano Ronaldo pode levar a greve na Itália

Revista ihu on-line

Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

Edição: 530

Leia mais

Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

Edição: 529

Leia mais

China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

Edição: 528

Leia mais

Mais Lidos

  • A esquerda brasileira em tempo de derrotas: balanços e sentenças

    LER MAIS
  • “O poder do mercado é abuso de poder”. Entrevista com Joseph Stiglitz

    LER MAIS
  • Referência no exterior, Brasil não faz dever de casa na área ambiental 16 de novembro de 2018

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

12 Julho 2018

Trabalhadores de uma fábrica do grupo Fiat protestam e ameaçam parar por dois dias: "Empresa pede sacrifícios e gasta centenas de milhões de euros em um jogador".

A reportagem é publicada por Rede Brasil Atual - RBA, 11-07-2018.

O anúncio da contratação do atacante português Cristiano Ronaldo pela Juventus, de Turim, levou a central Unione Sindicale di Base (USB) a convocar uma greve de dois dias na fábrica do grupo FCA (Fiat Chrysler Automobiles) em Melfi, sul da Itália. Com aproximadamente 7 mil funcionários diretos, além de 3 mil ligados a fornecedores, e capacidade para fabricar 400 mil veículos por ano, a unidade produz o Fiat 500X e o Jeep Renegade.

Em nota, a USB afirma considerar "inaceitável" que a empresa há anos peça "enormes sacrifícios econômicos" aos trabalhadores da FCA e do CNHI, outra empresa do grupo, enquanto resolve gastar centenas de milhões de euros para contratar um jogador de futebol. De acordo com a imprensa internacional, a aquisição de Cristiano Ronaldo perante o Real Madrid atingiu € 100 milhões, aproximadamente R$ 450 milhões. Com o anúncio da paralisação, notícias de mercado reportam queda de valor nas ações do clube italiano.

De acordo com o comunicado da entidade sindical, a paralisação irá das 22h de domingo (15) às 6h de terça-feira (17). "Enquanto os trabalhadores e suas famílias apertam o cinto cada vez mais, a propriedade decide investir muito dinheiro em um único recurso humano", critica a USB, que questiona ainda a reação ao anúncio. "Discute-se com certo espanto sobre a decisão da greve, mais do que as razões apresentadas com muita clareza no comunicado." E acrescenta: "É justo isto, é normal que uma só pessoa ganhe milhões e milhares de famílias não consigam chegar até a metade do mês?".

A família Agnelli, que controla parte do grupo Fiat (o que inclui Ferrari e Chrysler), é dona do clube. Um dos herdeiros do império, Andrea Agnelli, é o atual presidente da Juventus. Segundo o jornal português Observador, foi Andrea que ontem "embarcou num jato privado, a partir do aeroporto de Pisa, rumo ao sul da Grécia, para se reunir com Cristiano Ronaldo". O contrato será por quatro temporadas, até 30 de junho de 2022.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Contratação de Cristiano Ronaldo pode levar a greve na Itália - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV