“O caso da Igreja chilena será um exemplo para a Igreja universal”. Entrevista com Andrea Tornielli

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Cardeal Müller: documento vaticano sobre a Amazônia contém heresia e estupidez. “Não tem nada a ver com o cristianismo”

    LER MAIS
  • A história dos 13 agricultores presos por Moro e depois absolvidos

    LER MAIS
  • Arcebispo brasileiro é atacado por liderar ''infiltração esquerdista'' na Igreja

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

27 Abril 2018

A situação da Igreja chilena vem sendo acompanhada com atenção no mundo católico. Desde a viagem do Papa Francisco ao Chile, em janeiro passado – que chegou a ser qualificada como a pior das visitas já realizadas em seus cinco anos de pontificado –, os principais meios de comunicação especializados do mundo fizeram uma cobertura completa dos acontecimentos. A missão do arcebispo Charles Scicluna, em fevereiro, e a carta que o Papa enviou aos bispos no início deste mês, motivaram profusas análises, bem como o encontro que acontecerá neste final de semana entre Bergoglio e as vítimas de Fernando Karadima.

A entrevista é de Juan Paulo Iglesias, publicada por La Tercera, 26-04-2018. A tradução é de André Langer.

Na quarta-feira, em um longo artigo, a correspondente da publicação católica estadunidense Crux, Inés San Martin, qualificou o fato como “único”, porque “é a primeira vez que um Papa se reúne com um grupo de vítimas que ele mesmo acusou de estar divulgando calúnias”.

O editor do Vatican Insider e autor de cinco livros sobre o Papa Francisco, o jornalista e editor do jornal La Stampa, Andrea Tornielli, também cobriu de perto o caso. Em janeiro, ele foi testemunha direta da falta de entusiasmo que se observou durante a visita do Pontífice ao Chile e nos últimos meses publicou em seu portal vários artigos em que analisa os efeitos dessa visita. Segundo ele, o caso chileno e a forma como a crise está sendo enfrentada terão efeitos para a Igreja Católica universal.

Eis a entrevista.

O convite do Papa às vítimas de abusos por Karadima, para que se reúnam com ele na Residência Santa Marta, têm precedentes ou é um caso inédito?

Não é inédito, porque o próprio Papa Francisco disse recentemente que já se encontrou com vítimas de vários padres abusadores na Residência de Santa Marta, mas geralmente o faz sem divulgar publicamente. Desta vez, no entanto, o fez em uma carta aos bispos do Chile e agora foi confirmado pelo diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, porque há algumas semanas as próprias vítimas confirmaram publicamente [o encontro em Roma].

Qual a importância para a Igreja Católica universal e para o próprio Papa Francisco a situação que a Igreja Chilena está passando e as medidas que eventualmente serão tomadas após o encontro de maio próximo com os bispos?

Eu acredito que hoje o Chile representa para Francisco o que a Irlanda representou para Bento XVI. É uma crise séria, especialmente porque é a primeira vez que um Papa diz publicamente ter sido mal informado. O caso da Igreja chilena será um exemplo para a Igreja de todo o mundo e para os bispos de todo o mundo.

É possível comparar o que acontece no Chile com o que aconteceu na Irlanda? Você acredita que as soluções propostas podem ser similares?

O caso pode ser considerado semelhante por um lado, mas, por outro, não, porque neste caso tratou-se não apenas de abusos de poder e acobertamento, mas também de má gestão das informações que foram enviadas ao próprio Papa. O trabalho de esclarecimento feito pelo arcebispo Charles Scicluna foi decisivo e a questão que se coloca agora é: por que as vítimas que agora o Papa Francisco recebe no Vaticano não foram recebidas e ouvidas pelos mais importantes cardeais e pastores da Igreja do Chile?

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“O caso da Igreja chilena será um exemplo para a Igreja universal”. Entrevista com Andrea Tornielli - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV