Chile. Scicluna recebe vítimas dos irmãos maristas

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • ‘Cultura do descarte e do ódio’ de governantes atuais lembra Hitler, confessa papa Francisco

    LER MAIS
  • Bolívia. “O elemento central da derrubada de Evo Morales não é a direita, mas o levante popular”. Entrevista com Fabio Luís Barbosa dos Santos

    LER MAIS
  • O que suponho que Lula deveria dizer. Artigo de Tarso Genro

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

28 Fevereiro 2018

O arcebispo Charles Scicluna, que está no Chile para investigar acusações contra um bispo de acobertar abusos sexuais, recebeu na terça-feira denúncias de mais casos que envolveriam membros de congregações religiosas e que poderiam dar lugar a novas investigações do Vaticano.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 27-02-2018. A tradução é de André Langer.

Scicluna, que chegou há mais de uma semana a Santiago, mas teve que suspender suas atividades após uma cirurgia de emergência, retomou reuniões que apontam para além das acusações contra o bispo Juan Barros por ocultar informações de abusos de menores de seu mentor, o padre Fernando Karadima.

Neste contexto, um grupo de vítimas de abusos sexuais cometidos supostamente por membros da Congregação dos Irmãos Maristas no Chile reuniu-se com o experiente investigador enviado pelo Papa Francisco.

“Queremos a criação de uma comissão especial vaticana, que analise, estude, investigue e puna todas as ações cometidas por irmãos e religiosos (...) maristas”, disse a jornalistas Isaac Givovich, porta-voz de um grupo de ex-alunos e vítimas de um colégio dessa congregação.

Além disso, Givovich pediu que “as sentenças, no caso das investigações realizadas por um sacerdote (da congregação), não sejam determinadas pelos Irmãos Maristas. Achamos que é injusto (...) que sejam juiz e réu ao mesmo tempo”.

Ex-alunos do Instituto Alonso de Ercilla denunciaram supostos abusos cometidos por maristas no Chile e emitiram declarações em uma recente investigação canônica da congregação, embora admitam que o processo carece de garantias de transparência.

Durante este dia, Scicluna também planeja encontrar-se com vítimas que denunciam abusos sexuais supostamente cometidos por membros da congregação salesiana no país.

Scicluna, que é arcebispo de Malta, tem previsão de permanecer na Nunciatura Apostólica de Santiago até quinta-feira, depois do que deve deixar o país.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Chile. Scicluna recebe vítimas dos irmãos maristas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV