Padre Thomas Uzhunnail, salesiano, é libertado

Revista ihu on-line

Renúncia suprema. O suicídio em debate

Edição: 515

Leia mais

Lutero e a Reforma – 500 anos depois. Um debate

Edição: 514

Leia mais

Bioética e o contexto hermenêutico da Biopolítica

Edição: 513

Leia mais

Mais Lidos

  • A quem interessa a onda de intolerância religiosa que sacode o Brasil?

    LER MAIS
  • Amplia-se a distância entre Francisco e a Igreja dos EUA: papa envia Parolin em missão

    LER MAIS
  • Por que 60% dos eleitores de Bolsonaro são jovens?

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

13 Setembro 2017

O padre Thomas Uzhunnalil foi libertado. A notícia é da AFP, relançando a informação da agência ONA, de Omã, segundo a qual as autoridades da cidade obtiveram a libertação do padre salesiano sequestrado em março de 2016 no Iêmen.

A nota é de Francesco Gagliano, publicada por Il Sismografo, 12-09-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

O padre Tom, originário de Kerala, havia sido sequestrado pelo mesmo comando de terroristas do Isis que havia atacado o lar das Missionárias da Caridade de Aden. Dezesseis pessoas foram mortas no ataque, incluindo quatro irmãs de Madre Teresa.

O Papa Francisco expressou as suas condolências e definiu o assassinato das irmãs e o sequestro do salesiano de um gesto “insensato e diabólico”.

O padre Thomas ficou prisioneiro do Isis por quase 560 dias. Em todo esse período, apenas dois vídeos puderam testemunhar que o salesiano ainda estava vivo: o primeiro divulgado no dia 24 de dezembro de 2016 e o segundo, em 4 de maio passado. Em ambas as mensagens, o salesiano, muito magro e de barba comprida, dirigia-se ao papa, às autoridades da Índia, aos seus coirmãos, aos bispos do mundo, para receber cuidados médicos e obter a libertação.

Na segunda-feira, 11 de julho, a imprensa indiana deu a notícia da visita do vice-primeiro-ministro e ministro das Relações Exteriores do Iêmen, Abdulmalik Abduljalil Al-Mekhlafi, à Índia. O ministro iemenita havia sido recebido pelo seu homólogo indiano, Sushma Swaraj, para obter informações sobre o padre Tom.

Al-Mekhlafi quis tranquilizar o colega e a opinião pública dizendo que, de acordo com as informações detidas pelo governo do Iêmen, todo o possível estava sendo feito para favorecer a libertação do religioso.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Padre Thomas Uzhunnail, salesiano, é libertado - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV