Após 12 encontros com o Papa Francisco, sociológo francês Dominique Wolton, conta quem é o Papa

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O cardeal filipino Luis Antonio Tagle, a reforma da Igreja e o próximo pontificado

    LER MAIS
  • “30% dos eleitos para serem bispos rejeitam a nomeação”, revela cardeal Ouellet, prefeito da Congregação para os Bispos

    LER MAIS
  • Vivemos uma ‘psicopatia difusa’ na política brasileira, diz psicanalista

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

01 Setembro 2017

Dominique Wolton, sociólogo francês e pesquisador, especialista em comunicação e mídia, reuniu-se 12 vezes com o Papa Francisco em particular. Agora, como resultado de todas essas conversas, é publicado um livro que conta quem é o Papa. A obra disponível nas livrarias da França -"Papa Francisco, Encontros com Dominique Wolton: Política e sociedade. Um diálogo inédito"- parece ser bastante original, especialmente porque se alonga sobre a infância de Jorge Mario Bergoglio, em particular sobre as dinâmicas familiares e sobre as mulheres desse núcleo tão unido e compacto.

A reportagem é de Luis Badilla, publicada por Il Sismografo, 31-08-2017. A tradução é de Luisa Rabolini.

Wolton também revela que o Papa Francisco, quando tinha 42 anos, decidiu fazer análise e isso, ele confessa, foi uma experiência muito útil, que o ajudou bastante a esclarecer muitas coisas. Com Wolton, Jorge Mario Bergoglio também lembrou outros momentos de sua adolescência, os primeiros amores e os primeiros grandes desafios da vida.

Durante um ano, o Papa Francisco concedeu entrevistas a Dominique Wolton e nessas conversas foram abordados os grandes temas do nosso tempo e da existência humana: paz e guerra, política, religião, globalização, diversidade cultural, fundamentalismo e secularismo, Europa e imigrantes, ecologia, desigualdade no mundo, ecumenismo e diálogo inter-religioso, indivíduo, família, alteridade, tempo, confiança e alegria. O fio condutor das conversas foi desde o início apenas um: explicar que agora o caminho vencedor é derrubar os muros e construir pontes, aliás, são essas trilhas que poderão ajudar a superar a crise global da civilização que afeta os povos e as nações.

Dominique Wolton é diretor de pesquisa do CNRS (Centre national de la recherche scientifique), fundador e diretor da revista internacional Hermes (CNRS Editions - 1988). É autor de aproximadamente trinta livros, traduzidos em vinte idiomas.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Após 12 encontros com o Papa Francisco, sociológo francês Dominique Wolton, conta quem é o Papa - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV