Frases do dia

Revista ihu on-line

Giorgio Agamben e a impossibilidade de salvação da modernidade e da política moderna

Edição: 505

Leia mais

Pier Paolo Pasolini Um trágico moderno e sua nostalgia do sagrado

Edição: 504

Leia mais

A ‘uberização’ e as encruzilhadas do mundo do trabalho

Edição: 503

Leia mais

Mais Lidos

  • A cada porrada em dependente de crack, o metro quadrado sobe de preço em SP

    LER MAIS
  • Exceto o poder, tudo é ilusão. Artigo de Raúl Zibechi

    LER MAIS
  • CNDH levanta hipótese de vingança de policiais em massacre de Pau D’Arco

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

19 Maio 2017

Rato

“A montanha pariu um rato” – Michel Temer, presidente da República, reagindo à audição do áudio da gravação feita clandestinamente pelo empresário da JBS – portal Uol, 19-05-2017.

Distância da realidade

“Para Temer não há na fita divulgada nada que possa incriminá-lo. É mais uma evidência que a crise não distancia Temer apenas da poltrona de presidente. Ele toma distância também da realidade” – Josias de Souza, jornalista – portal Uol, 19-05-2017.

Sem votos, sem governo

“Michel Temer, o presidente sem votos, agora quer ser presidente sem governo. Flagrado numa trama de corrupção e obstrução da Justiça, ele vê sua autoridade se esfarelar em praça pública. Mesmo assim, insiste em se agarrar à cadeira” – Bernardo Mello Franco, jornalista – Folha de S. Paulo, 19-05-2017.

Lata de lixo

“Ao prolongar a agonia de um governo cambaleante, o presidente mostrou que está menos preocupado com o país do que com o próprio destino. Talvez não tenha entendido que este pode ser o caminho mais curto para a lata de lixo” – Bernardo Mello Franco, jornalista – Folha de S. Paulo, 19-05-2017.

Preço caríssimo

“A aventura do impeachment urdido sob a batuta de Temer e Cunha, em colaboração com largas parcelas do PMDB e PSDB e financiamento da nata da elite econômica, cobra agora seu caríssimo preço” – Paulo Sérgio Pinheiro, ex-secretário de Estado de Direitos Humanos (governo FHC) – Folha de S. Paulo, 19-05-2017.

Interrupção

“O desmantelamento das conquistas da Constituição de 1988 e da política de Estado dos direitos humanos, promovido de forma acelerada pelo governo, deve ser interrompido” – Paulo Sérgio Pinheiro, ex-secretário de Estado de Direitos Humanos (governo FHC) – Folha de S. Paulo, 19-05-2017.

Sem tempo

“Neste momento trágico e único de nossa história republicana, é imperativo a construção de aliança acima das divergências menores entre as forças democráticas capazes de sustentar a delicada travessia para a legitimidade. Para começo de conversa, precisamos viabilizar eleições diretas. Não há tempo a perder” – Paulo Sérgio Pinheiro, ex-secretário de Estado de Direitos Humanos (governo FHC) – Folha de S. Paulo, 19-05-2017.

Fim de linha

“Os estragos causados na institucionalidade e no Estado de Direito têm de ser estancados. Chegamos ao fim da linha” – Paulo Sérgio Pinheiro, ex-secretário de Estado de Direitos Humanos (governo FHC) – Folha de S. Paulo, 19-05-2017.

6 de junho

“Pelo menos até o julgamento da cassação da chapa Dilma-Temer, em 6 de junho, se Temer não cair antes, não será possível dizer grande coisa do futuro imediato da economia brasileira, para o bem ou para o mal” – Vinicius Torres Freire, jornalista – Folha de S. Paulo, 19-05-2017.

Temer 2018. Balde de gelo

“A delação premiada dos donos da JBS jogou um balde de gelo nas pretensões políticas de Michel Temer. Animado por estudos levados a ele pelo ministro Moreira Franco (PMDB-RJ), o presidente estava convencido de sua viabilidade eleitoral e já fazia planos de concorrer à reeleição em 2018” – Mônica Bergamo, jornalista – Folha de S. Paulo, 19-05-2017.

“Estarei no segundo turno", disse Temer a interlocutores próximos dias antes de a bomba explodir em seu colo. Pelos planos dele e de Moreira, a reforma da Previdência seria aprovada na Câmara, a economia aceleraria no próximo ano e a popularidade do presidente subiria” – Mônica Bergamo, jornalista – Folha de S. Paulo, 19-05-2017.

Do lar

“Joesley Batista frequentava não apenas a residência oficial como também a casa de Temer em São Paulo” – Mônica Bergamo, jornalista – Folha de S. Paulo, 19-05-2017.

Rebobine, por favor

“O Planalto decidiu enviar a peritos a gravação feita pelo empresário Joesley Batista, da JBS, com o presidente Michel Temer. Auxiliares do peemedebista desconfiam que a conversa foi editada. Comprovada a existência de montagem nos áudios, o governo vai reforçar a tese de que Temer foi vítima de uma “conspiração”, como ele próprio disse a aliados inicialmente. O grampo foi feito por Joesley antes de ele e executivos de seu grupo fecharem acordo de delação com a Lava Jato” – Daniela Lima, jornalista – Folha de S. Paulo,19-05-2017.

Pode Arnaldo?

“Palacianos vão, ainda, reforçar o discurso de que o grampo foi ilegal, feito sem autorização da Justiça. E questionarão a decisão a Procuradoria-Geral da República de validá-lo” – Daniela Lima, jornalista – Folha de S. Paulo,19-05-2017.

Plano B

“Ala do tucanato defende o nome do senador Tasso Jereissati (CE) para suceder Temer na Presidência, caso ele deixe o Planalto e haja eleição indireta” – Daniela Lima, jornalista – Folha de S. Paulo,19-05-2017.

Lado certo

“Provocado com pergunta se também estava discutindo o desembarque do governo, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) não titubeou: “Nunca entrei” – Daniela Lima, jornalista – Folha de S. Paulo,19-05-2017.

Chapa quente

“Enquanto milita pela eleição direta, a Rede atua para filiar, o quanto antes, os ministros do STF Carlos Ayres Britto e Joaquim Barbosa, hoje fora da corte. A sigla sonha lançar Marina Silva candidata ao Planalto com um dos dois na vice” – Daniela Lima, jornalista – Folha de S. Paulo,19-05-2017.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Instituto Humanitas Unisinos - IHU - Frases do dia