Secretaria de Direitos Humanos do Rio nomeia assessor que defende pena de morte

Revista ihu on-line

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

Grande Sertão: Veredas. Travessias

Edição: 538

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

Mais Lidos

  • Adaptando-se a uma ''Igreja global'': um novo comentário internacional sobre o Vaticano II. Artigo de Massimo Faggioli

    LER MAIS
  • Livro analisa os teólogos, a virada ecumênica e o compromisso bíblico do Vaticano II

    LER MAIS
  • Assim arma-se a próxima crise financeira

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

18 Janeiro 2017

A Secretaria de Direitos Humanos do Rio de Janeiro nomeou nesta terça-feira (17) como assessor da Subsecretaria de Inclusão Produtiva o advogado Arthur Fuks. Em sua página no Facebook o assessor, que participou da campanha da vereadora e atual secretária de Direitos Humanos, Teresa Bergher (PSDB), defende a morte de presidiários e a prisão perpétua para crianças.

"Ia fazer uma boa limpa na pivetada", escreveu em um post que compartilhou em outubro com a imagem de uma criança usando roupas de presidiário e os dizeres, "12 anos de idade pegou prisão perpétua por matar mendigo. Você gostaria de ver isso no Brasil?". Outro post, também compartilhado em outubro, fala em ser a favor de "reintegrar o bandido a sociedade". "Os órgãos vão para adoção, o esqueleto vai para escola de medicina e o que sobrar vai pra adubo."

A informação é publicada por portal Uol, 17-01-2017.

O UOL entrou em contato com a Secretaria de Direitos Humanos, que informou que a nomeação de Fuks foi tornada sem efeito ainda nesta terça depois de a pasta receber uma série de reclamações citando as postagens. "A secretária está consternada porque é um profissional, um advogado, nunca imaginou que ele tivesse esse tipo de posição. Não há a possibilidade de a gente vasculhar o Facebook de todos os funcionários nomeados, mas vamos passar a prestar atenção nisso, teremos que fazer isso", afirmou uma assessora.

Segundo a secretaria, a exoneração de Fuks será publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (19). O UOL tentou contato com o advogado, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem. O advogado apagou o perfil da rede por volta das 17h30.

Informada sobre o caso, a assessoria do prefeito Marcelo Crivella (PRB) disse que a nomeação era de responsabilidade da secretária Teresa e que, por isso, o prefeito não iria se posicionar a respeito.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Secretaria de Direitos Humanos do Rio nomeia assessor que defende pena de morte - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV