“O Reino de Deus cresce com a docilidade e não com os organogramas”, diz Papa Francisco

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Bolívia. O MAS e o triunfo avassalador

    LER MAIS
  • "Governo tenta intencionalmente destruir povos indígenas". Entrevista com Carlos Frederico Marés de Souza Filho

    LER MAIS
  • O PT e o voto evangélico

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


26 Outubro 2016

Francisco, na Capela Santa Marta: é assim que devemos nos abrir ao Espírito; a Lei do Senhor existe para que os homens “caminhem” nela todos os dias, não para que fiquem parados e rígidos nas estruturas.

A reportagem é de Domenico Agasso Jr e publicada por Vatican Insider, 25-10-2016. A tradução é de André Langer.

Não é uma estrutura fixa e rígida, sempre está a caminho. Dessa maneira o Papa Francisco descreveu o Reino de Deus, que, para crescer, o Senhor nos pede a docilidade e não a excessiva concentração em organogramas. Este é o apelo que o Pontífice fez durante a homilia, na manhã desta terça-feira, 25 de outubro, na missa matutina na Capela da Casa Santa Marta, segundo indicou a Rádio Vaticano.

“O que é o Reino de Deus? – perguntou o Pontífice. Eh, talvez o Reino de Deus seja uma estrutura bem feita, tudo em ordem, organogramas bem feitos, tudo… e aquilo que não entra ali, não é o Reino de Deus. Não. Com o Reino de Deus acontece o mesmo que pode acontecer com a Lei: o ‘imobilismo’, a rigidez… A lei é para caminhá-la, o Reino de Deus está em caminho. Não é estático. E mais: o Reino de Deus ‘se faz’ todos os dias”.

Recordando que Jesus fala em suas parábolas de “coisas do dia-a-dia” – o fermento, que não fica como simples fermento, mas que se mistura com a farinha, “está, portanto, em caminho e faz o pão”. Depois o grão de mostarda, que não permanece em grão, mas que morre e dá vida à árvore. “Fermento e semente estão em caminho para fazer algo, mas para fazer isto, morrem. Não é um problema de pequenez, de pouca coisa... ou grande coisa. É um problema de caminho, e no caminho acontece a transformação”.

Alguém que fica na Lei e não caminha, tem uma atitude fixa, uma atitude de rigidez. “Qual é o comportamento que o Senhor nos pede para que o Reino de Deus cresça e seja pão para todos e habitação, também, para todos? A docilidade. O Reino de Deus cresce com a docilidade à força do Espírito Santo. A farinha deixa de ser farinha e se torna pão, porque é dócil à força do fermento, e o fermento se deixa amassar com a farinha… não sei, a farinha não tem sentimentos, mas deste deixar-se amassar se pode pensar que há algum sofrimento ali, não? E depois, se deixa assar. Mas, também o Reino… mas o Reino cresce assim, e ao final é alimento para todos”.

“A farinha é dócil ao fermento”, cresce e o Reino de Deus “é assim”. “O homem e a mulher dóceis ao Espírito Santo crescem e são um dom para todos”, enfatizou o Santo Padre, acrescentando que “também a semente é dócil para ser fértil, e perde a sua entidade de semente e se torna outra coisa, muito maior: se transforma”. Assim é o Reino de Deus: “em caminho”. Em caminho “rumo à esperança, em caminho em direção à plenitude”.

O Reino de Deus “se faz todos os dias, com a docilidade ao Espírito Santo, que é aquele que une o pequeno fermento, ou a pequena semente, à força, e o transforma para fazer crescer”. Se, ao invés, as pessoas não caminham, tornam-se rígidas e a rigidez as faz órfãos, sem Pai. “O rígido tem somente patrões, não um pai. O Reino de Deus é como uma mãe que cresce e fecunda, doa a si mesma para que os filhos tenham comida e teto, de acordo com o exemplo do Senhor. Hoje é um dia para pedir a graça e a docilidade ao Espírito Santo. Muitas vezes somos dóceis aos nossos caprichos, aos nossos juízos. ‘Mas, eu faço o que eu quero…’…Assim o Reino não cresce, nem nós. Será a docilidade ao Espírito Santo que nos fará crescer e transformar como o fermento e a semente. Que o Senhor nos dê a todos a graça desta docilidade”.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

“O Reino de Deus cresce com a docilidade e não com os organogramas”, diz Papa Francisco - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV