O Papa visitará o Sri Lanka de 13 a 15 de janeiro e depois as Filipinas

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • Opositores do papa: continuem assim

    LER MAIS
  • Papa Francisco condena perseguição antigay e está preocupado com “cura gay”

    LER MAIS
  • Católicos e anglicanos - Trabalhar juntos para bem da humanidade, diz secretário do Vaticano

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: André | 11 Junho 2014

Faltava apenas a data, e o cardeal Malcolm Ranjith (foto), arcebispo de Colombo, foi o encarregado de anunciá-la: Francisco visitará o Sri Lankade 13 a 15 de janeiro do próximo ano, em uma das etapas da sua viagem à Ásia (a segunda depois daquela que fará à Coreia do Sul, de 14 a 18 de agosto próximo), que o levará também a visitar as Filipinas (o arcebispo de Manila é o jovem cardeal Luis Antonio Tagle, sobre quem o Papa Francisco falou recentemente palavras de estima).

 
Fonte: http://bit.ly/1hLDYgH  

A reportagem é de Iacopo Scaramuzzi e publicada no sítio Vatican Insider, 10-06-2014. A tradução é de André Langer.

Foi o próprio Jorge Mario Bergoglio que se encarregou de confirmar sua intenção de visitar estes dois países durante a conversa com jornalistas na viagem de volta da Terra Santa. “Sobre a Ásia, temos em vista duas viagens”, disse. “Na Coreia do Sul, para encontrar os jovens asiáticos, e depois, em janeiro próximo, uma viagem de dois dias ao Sri Lanka e à região das Filipinas atingida pelo tufão”.

O próprio Papa Francisco, apenas poucos meses antes, durante a volta da sua viagem do Brasil, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, em junho do ano passado, explicou: “Fui convidado para visitar o Sri Lanka e as Filipinas. Mas, se deve ir à Ásia. Porque o Papa Bento não teve tempo de ir para a Ásia, e é importante”.

Um comunicado oficial da presidência do Sri Lanka, publicado nesta terça-feira no sítio do Ministério da Defesa, recolhe as palavras do cardeal Ranjith e destaca que no início deste ano o Pontífice aceitou um convite do próprio cardeal, que foi, além disso, durante os últimos anos secretário da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos.

Em fevereiro passado, Bergoglio recebeu na Basílica de São Pedro a comunidade de Sri Lanka presente na Itália, e disse: “Agradeço ao cardeal Ranjith o convite para visitar o Sri Lanka. Acolho este convite e creio que o Senhor nos dará a graça”.

O presidente do Sri Lanka, Mahinda Rajapaksa, pontualiza o comunicado oficial da presidência: “Em agosto passado, escrevi ao Papa Francisco estendendo-lhe o convite para visitar o Sri Lanka”. A Arquidiocese de Colombo, por sua vez, acolheu com “alegria” o anúncio dado pelo Papa na sua viagem de volta da Terra Santa, recordando, em uma nota publicada nos últimos dias, a viagem de Paulo VI ao país em 04 de dezembro de 1970, e a de João Paulo II no dia 20 de janeiro de 1995. “Durante a visita” da Conferência Episcopal do Sri Lanka, destacava depois a arquidiocese dirigida por Ranjith, “o Papa exortou os bispos do Sri Lanka para continuar seu trabalho de reconciliação entre o governo e a minoria tamil do país, que vive em áreas em conflito”.

As próximas viagens do Papa Francisco na Ásia, na Coreia do Sul, Sri Lanka e Filipinas, confirmam o interesse do Papa Francisco pela Ásia. Quanto aos dois “gigantes” asiáticos, China e Japão, não há em vista nenhuma viagem papal, mas a Santa Sé está interessada em melhorar as relações com a China, interesse reforçado pela presença na Cátedra de São Pedro, do jesuíta Matteo Ricci, primeiro missionário na China durante os séculos XVI e XVII. O presidente da Conferência Episcopal do Japão, mons. Peter Takeo Okada, arcebispo de Tóquio, recordou que o premiê japonês, Shinzo Abe, que recentemente foi recebido pelo Papa no Vaticano, convidou-o para visitar o país do Sol Nascente, e expressou – de acordo com a agência Asianews – o “desejo honesto” de ver o Papa no Japão. País que, além disso, o próprio Bergoglio gostaria de ter visitado como missionário na sua juventude, e onde foram missionários, durante os últimos anos, dois jesuítas que mais tarde converteram-se em prepósitos gerais da Companhia de Jesus, Pedro Arrupe, e o atual superior Adolfo Nicolás.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O Papa visitará o Sri Lanka de 13 a 15 de janeiro e depois as Filipinas - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV