Hegel. A tradução da história pela razão

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Um gargarejo nos salvará? Enxaguar a boca e o nariz por 30 segundos com produtos de uso comum reduz muito a carga viral

    LER MAIS
  • Karl Rahner sobre o que significa amar Jesus

    LER MAIS
  • Nós precisamos repensar radicalmente a forma como vivemos e trabalhamos

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


21 Outubro 2013

Nesta semana, nos dias 23 a 25 de outubro, a Unisinos sediará o VII Congresso Internacional da Sociedade Hegel Brasileira que debaterá o tema A filosofia da História de Hegel.

A filosofia da história de Hegel, que busca encontrar a razão nos acontecimentos, levanta importantes discussões sobre os estados nacionais e a liberdade humana. Para evidenciar a sua atualidade, a revista IHU On-Line, desta semana, convidou, pesquisadores e pesquisadoras para debater a atualidade de Hegel na contemporaneidade.

Marly Carvalho Soares, professora titular da Universidade Estadual do Ceará – UECE, reflete sobre os conceitos e os movimentos realizados pelo autor na obra Filosofia da História, obrigatória para a crise em nossa conjuntura histórica, pois oferece ideias e métodos para compreender nosso tempo e orientar nosso agir.

José Pinheiro Pertille, professor do Departamento e do Programa de Pós-graduação em Filosofia da UFRGS, esclarece os conceitos-chave da lógica hegeliana, muitas vezes tornados obscuros pela pluralidade de significâncias. Constrói também uma ponte entre suprassunção, história e liberdade na obra do filósofo.

Cesar Augusto Ramos, professor titular na Pontifícia Universidade Católica do Paraná, evidencia que a questão crucial para Hegel é conciliar os ideais revolucionários com um modelo de Estado que concretize efetivamente a realização dos mesmos.

Alfredo de Oliveira Moraes, professor da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, destaca que, para Hegel, ser filho do próprio tempo significa recolher em si as filosofias precedentes e entender o tempo e a cultura que as permitiram ser formuladas.

Eduardo Luft, professor da Pontifícia Universidade Católica - PUCRS, fixa e investiga o conceito de Ideia na teoria do pensamento produzida por Hegel, relacionando-o às dimensões da história na sua lógica dialética.

Konrad Utz, professor da Universidade Federal do Ceará - UFCE, discute os conceitos de liberdade e apriorismo na ciência da lógica hegeliana. Ser livre, segundo ele, é mais do que uma escolha. “O sujeito não apenas tem liberdade, ele é liberdade”.

Agemir Bavaresco, da PUCRS, a obra de Hegel permite pensar as categorias que geraram os fundadores do Estado, isto é, os heróis que fundam os Estados na história.

Por sua vez, Daniel Brauer, pesquisador do Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas, de Madrid, critica as interpretações tradicionais de Hegel e defende a necessidade de compreender a filosofia hegeliana à luz de sua época.

Para Tom Rockmore, filósofo estadunidense, os seres humanos, na maior parte das vezes, não estão conscientes do que está ocorrendo no processo histórico, o qual descarta os homens após estes serem superados.

Marco Aurélio Werle, professor da USP, afirma que, em Hegel, a história é o reino da liberdade e da atividade do espírito.

Por fim, Héctor Oscar Arrese Igor, da Universidad de La Plata, traça a atualidade do pensamento de Hegel frente ao papel do Estado, da sociedade e do reconhecimento do outro.

Também nesta edição podem ser lidas duas entrevistas do filósofo Ivan Domingues, da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Uma sobre a tecnologia pela ótica de Simondon e a outra sobre pós e transumanismo.

Domingues estará na Unisinos em 24-10-2013 falando sobre Biotecnologia e a Condição Humana: impactos e implicações, das 17h30min às 19h e às 19h30min, proferirá a conferência A filosofia da tecnologia de Simondon: a centralidade da mecanologia. O evento ocorre na sala Ignacio Ellacuría e Companheiros

As atividades integra a programação do II Seminário e XIV Simpósio Internacional IHU – Revoluções tecnocientíficas, culturas, indivíduos e sociedades. - A modelagem da vida, do conhecimento e dos processos produtivos na tecnociência contemporânea.

Advogado, assessor de políticas públicas do Instituto de Pesquisa da Amazônia, André Lima avalia as mudanças na legislação ambiental a partir de 1988.

"A questão ambiental no Brasil e a Constituição Federal hoje. Avanços e retrocessos", é o tema da conferência que André Lima proferirá no dia 22 de outubro, na Unisinos. O evento integra a programação do Ciclo Constituição 25 anos: República, Democracia e Cidadania. A conferência ocorre das 20h às 22h, na sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU

E, finalmente, encerra esta edição a entrevista com Rodrigo Karmy Bolton, pesquisador do Centro de Estudos Árabes da Faculdade de Filosofia e Humanidades da Universidad de Chile, sobre as compreensões agambenianas do conceito de potência aristotélico em Averroes.

A revista IHU On-Line estará disponível, nesta segunda-feira, nesta página, nas versões html, pdf e 'versão para folhear' a partir das 16h.

A versão impressa circulará no campus da Unisinos, terça-feira, a partir das 8h.

A todas e a todos uma boa leitura e uma excelente semana!

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Hegel. A tradução da história pela razão - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV