Tragédia em Santa Maria destrói famílias e sonhos de universitários

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • ‘Cultura do descarte e do ódio’ de governantes atuais lembra Hitler, confessa papa Francisco

    LER MAIS
  • Bolívia. “O elemento central da derrubada de Evo Morales não é a direita, mas o levante popular”. Entrevista com Fabio Luís Barbosa dos Santos

    LER MAIS
  • O que suponho que Lula deveria dizer. Artigo de Tarso Genro

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Cesar Sanson | 29 Janeiro 2013

Filho único, Guilherme Gonçalves, de 19 anos, cursava agronomia. Natural de Ijuí, Allana Willers, de 18 anos, estudava jornalismo. Andressa Ferreira, de 18 anos, de Santa Rosa, deixou sua cidade no ano passado para fazer faculdade em Santa Maria. E Ângelo Aita, de 24 anos, tinha planos para trabalhar nas terras da família quando terminasse o curso de veterinária.

As histórias das vítimas do incêndio na boate Kiss, divulgadas pelo jornal local Diário de Santa Maria, usando informações da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), dão a dimensão da tragédia, que, em poucas horas, destruiu famílias e sonhos, o futuro de mais de 200 jovens e a vida de pais que, desesperados, faziam tocar uma sinfonia de celulares junto aos corpos das vítimas.

A reportagem é da BBC Brasil, 28-01-2013.

Segundo um levantamento inicial da UFSM, pelo menos 101 das 231 vítimas do incêndio na boate Kiss eram estudantes da universidade - considerada uma das melhores do Rio Grande do Sul.

Eram alunos dos mais variados cursos - engenharia, economia, jornalismo, agronomia, filosofia, bioquímica, entre outros. Alguns ainda celebravam a nova vida de estudante universitário, após se esforçarem para passar em um dos vestibulares mais competitivos do Estado - em alguns cursos, a concorrência foi de mais de 50 para cada vaga. Outros já faziam planos para começar a vida profissional.

A lista de estudantes mortos foi elaborada pela UFSM com base na relação preliminar de vítimas divulgada pelo governo do Rio Grande do Sul, mas pode crescer em função de erros na grafia dos nomes.

Um dos alunos mortos seria estrangeiro: o estudante paraguaio Guido Ramón Britez Burro, de 21 anos, que cursava zootecnia na UFSM, como parte de um grupo de 50 alunos de outros países.

Entre as vítimas, também há estudantes de outras universidades - como a Faculdade de Direito de Santa Maria (FADISMA) e o Centro Universitário Franciscano (UNIFRA). Havia pelo menos 7 centros de ensino superior em Santa Maria, em uma cidade de pouco mais de 260 mil habitantes.

Localizada em um bairro central da cidade, a Kiss era frequentada por jovens de 18 a 30 anos e conhecida por fazer festas de estudantes. Na noite do incêndio, a boate realizava o evento "Agromerados", promovido como uma festa de estudantes dos cursos de agronomia, medicina veterinária, tecnologia de alimentos, zootecnia, tecnologia em agronegócio e pedagogia da UFSM.

Veja também:

Frases do dia
Fotos do Dia. Tragédia
Em memória dos mortos de Santa Maria

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Tragédia em Santa Maria destrói famílias e sonhos de universitários - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV