Tawadros II, a favor da Sharia

Revista ihu on-line

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

Edição: 543

Leia mais

Mais Lidos

  • O que deve ser cancelado? Eis a questão

    LER MAIS
  • Indígena assassinado no Maranhão é o 4º Guajajara morto de forma violenta em menos de dois meses

    LER MAIS
  • Padre Miguel Ángel Fiorito, SJ, meu Mestre do Diálogo: "Ele nos ensinou o caminho do discernimento". Artigo do Papa Francisco

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

Por: Jonas | 16 Novembro 2012

O novo papa da Igreja Ortodoxa Copta, o bispo Tawadros (foto), mostrou, nesta segunda-feira, que aprova a redação atual do artigo segundo, da Constituição do Egito, que estabelece que os princípios da “Sharia” são a fonte principal da legislação no país.

A reportagem é publicada no sítio Religión Digital, 13-11-2012. A tradução é do Cepat.

A redação da nova Constituição está sendo obstaculizada por causa dos conflitos surgidos entre os liberais e os islamitas na aplicação da lei islâmica. Muitos dos artigos propostos, relacionados com esta lei, são rejeitados por forças liberais e grupos de Direitos Humanos.

Mesmo assim, Tawadros se opôs ao estabelecimento de cotas para o acesso dos coptas aos cargos públicos, considerando que isto suporia uma discriminação. Por isso, defendeu a prevalência do princípio de cidadania no momento de fazer nomeações.

Neste sentido, enfatizou que seu predecessor, o papa Shenouda III, teve que desempenhar um papel político por causa da marginalização da população copta. “Acredito que isto mudou após a revolução, e agora (os coptas) podem entrar no Governo ou no Parlamento”, sublinhou, segundo informou o jornal egípcio “AL Masry al Youn”.

O país registrou esporádicos casos de violência sectária e durante o mês de outubro foram registrados incidentes em Alexandria, Dahshur e Rafá, onde militantes islamitas ameaçaram famílias coptas para que abandonassem suas moradias. Desde a queda do Governo de Hosni Mubarak, em fevereiro de 2011, dezenas de coptas e muçulmanos morreram em enfrentamentos.

As tensões aumentaram durante o período de transição depois que vários partidos islamitas acusaram a Igreja Copta de mobilizar seus seguidores para eleger o ex-ministro Ahmed Shafiq como presidente na segunda volta. Shafiq, que ocupou seu posto no Executivo de Mubarak , era considerado membro do antigo regime contrário à revolução.

A população copta, que representa de 6 a 10% da população total do Egito, protestou em reiteradas ocasiões contra o que considera como discriminação em nível político e social.

Tawadros, bispo auxiliar de Beheira e auxiliar do arcebispo Pachomios, foi eleito o 118º papa da Igreja Ortodoxa, sucedendo Shenouda III, falecido no último mês de março.

O arcebispo Pachomios exerceu a função como papa desde o falecimento de Shenouda, e agora iniciará o processo de transição que se prolongará até a cerimônia do próximo dia 18 de novembro, em que o bispo Tawadros, de 60 anos de idade, assumirá oficialmente o cargo de Papa de Alexandria e de Toda África, com o nome de Tawadros (Teodoro) II.

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Tawadros II, a favor da Sharia - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV