Ó Chave de Davi! Vinde logo! Libertai!

Revista ihu on-line

Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

Edição: 550

Leia mais

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Mais Lidos

  • “Os pecados da carne não são os mais graves. Os mais graves são aqueles que têm mais 'angelicalidade': a soberba, o ódio”. Entrevista do Papa Francisco

    LER MAIS
  • Digital, serial, algorítmica, a cultura do século XXI chegou

    LER MAIS
  • Ômicron, natureza e arrogância humana: uma guerra entre patógenos e humanos. Artigo de Alexandre A. Martins

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


20 Dezembro 2018

Esta quarta antífona entre as sete Antífonas do Ó recolhe expressões de dois textos do Antigo Testamento.

O primeiro texto é Isaías 22,22 e situa-se no contexto de um oráculo profético que investe Eliachim como prefeito do palácio real: "Porei sobre seus ombros a chave da casa de Davi; se ele abrir, ninguém fechará, se fechar, ninguém abrirá”. A chave é o símbolo do poder.

O Novo Testamento retoma este oráculo de Isaías em Apocalipse 3,7: "Eis o que diz o Santo e o Verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi – que abre e ninguém pode fechar; que fecha e ninguém pode abrir".

O segundo texto, do qual vem a expressão “cetro da casa de Israel”, é de um oráculo messiânico a Jacó em Gn 49, 10: "Não se apartará o cetro de Judá, nem o bastão de comando dentre seus pés, até que venha aquele a quem pertence por direito, e a quem devem obediência os povos."

A súplica final da antífona contém uma ressonância de Isaías 42,7: "para abrir os olhos aos cegos, para tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão aqueles que vivem nas trevas".

A antífona acrescenta a expressão "na sombra da morte", a qual está inclusa no final de Isaías 42,7 em alguns manuscritos da antiga versão latina.

Há uma referência também ao Salmo 106(107),10.14: "Outros estavam nas trevas e na sombra da morte, prisioneiros na miséria e em ferros" e "Tirou-os das trevas e da sombra da morte, quebrou-lhes os grilhões". Trata-se de um salmo de ação de graças pela libertação.

Enfim, esta quarta antífona enfatiza a ação libertadora do Servo do Senhor.

 

Die 20 Decembris

O Clavis David
et sceptrum domus Israel:
qui aperis, et nemo claudit;
claudis et nemo aperit:
Veni, et educ vinctum de domo carceris,
sedentem in tenebris et umbra mortis

 

20 de dezembro

Ó Chave de Davi,

Cetro da casa de Israel
que abris e ninguém fecha,
que fechais e ninguém abre:
Vinde logo e libertai o homem prisioneiro
Que nas trevas e na sombra da morte está sentado!

 

Ofício Divino das Comunidades 
(Versão brasileira, inculturada, da Liturgia das Horas)

Dia 20 de dezembro

Ó...
Ó Chave de Davi:
És o cetro da casa de Davi,
Tu, que abres, e ninguém pode fechar,
Tu que fechas e abrir quem poderá?
Vem depressa esta raça acudir,
Algemado quem vai poder sair,
Se na sombra da morte é seu lugar? ó,ó.

Vem, ó Filho de Maria,
Vem, ó Cristo, Rei-Messias,
Quanta sede, quanta espera,
Quando chega, quando chega aquele dia?...(bis)

 

Referência bibliográfica
Cf. GILBERT, Marcel. Le antifone maggiori dell´avvento. In: Civiltà Cattolica, 2008, IV, pp. 319-332.

 

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Ó Chave de Davi! Vinde logo! Libertai! - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV