Militantes do MST são brutalmente assassinados em acampamento na Paraíba

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • Vozes que nos desafiam. Celebração da Festa de Santa Maria Madalena

    LER MAIS
  • Direita cristã é o novo ator e líder do neoconservadorismo no País

    LER MAIS
  • Há fome no Brasil: 3 dados alarmantes que Bolsonaro deveria conhecer

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

10 Dezembro 2018

Na noite do último sábado (08/12), dois militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foram assassinados no interior do acampamento Dom José Maria Pires, no município de Alhandra-PB, cerca de 45km de João Pessoa. Relatos de testemunhas dão conta que os bandidos entraram encapuzados no acampamento e metralharam a área onde jantavam os agricultores. 

A reportagem é publicada pelo portal do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST, 09-12-2018.

As vitimas são Rodrigo Celestino e José Bernardo da Silva (conhecido como Orlando), ambos coordenadores do acampamento, o que evidencia o caráter de crime para intimidar a luta pela terra. No acampamento Dom José Maria Pires vivem 450 famílias, hoje produzindo numa terra que foi encontrada abandonada, totalmente improdutiva e que havia se tornado apenas um bambuzal. O proprietário é o grupo Santa Tereza

O velório de Orlando ocorrerá na capela Nossa Senhora de Aparecida, no assentamento Zumbi dos Palmares, município de Mari-PB, às 14 horas deste domingo. A direção do MST na Paraíba convoca militantes e amigos a comparecer ao momento e ao grande ato em homenagem ao companheiro Orlando. Rodrigo Celestino será velado em João Pessoa em cerimônia para familiares e amigos. 

Orlando é irmão de Odilon da Silva, também assassinado há nove anos na Paraíba. Odilon era do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que emitiu nota se solidarizando com o MST. Outra organizações, a exemplo da Confederação dos Trabalhadores da Agricultura (Contag), já manifestam sua solidariedade e cobram justiça para mais este crime no campo brasileiro. 

Em mensagem, a presidenta do PTGleisi Hoffman, classifica como grave a execução de duas lideranças sociais. “A execução dos dois companheiros do MST na Paraíba é muito grave. A violência contra lideranças sociais deve crescer em todo o Brasil, antes mesmo da posse de Bolsonaro”, aponta Gleisi ao informar que está em contato com o governador do estado estará presente no ato na Paraíba neste domingo. 

O MST, em nota, apela para que haja justiça com a punição dos culpados, assassinos de trabalhadores rurais. “Nestes tempos de angústia e de dúvidas sobre o futuro do Brasil, não podemos deixar os que detém o poder político e econômico traçar o nosso destino. Portanto, continuamos reafirmando a luta em defesa da terra como central para garantir dignidade aos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade”, declara o Movimento

Confira a íntegra da nota: https://bit.ly/2Ea8IaC.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Militantes do MST são brutalmente assassinados em acampamento na Paraíba - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV