Restos mortais de dom Aloísio Lorscheider são transladados para o Santuário de Aparecida

Revista ihu on-line

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

Edição: 537

Leia mais

Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

Edição: 536

Leia mais

No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

Edição: 535

Leia mais

Mais Lidos

  • O que faria a esquerda despertar? Vladimir Safatle comenta a política brasileira

    LER MAIS
  • Vozes que nos desafiam. Celebração da Festa de Santa Maria Madalena

    LER MAIS
  • Há fome no Brasil: 3 dados alarmantes que Bolsonaro deveria conhecer

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

05 Outubro 2018

Teve início na manhã do dia 4 de outubro, o ritual de transladação dos restos mortais de dom Aloísio Lorscheider para o Santuário Nacional de Aparecida (SP). Dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida, e dom João Inácio, bispo de Lorena (SP), participaram, na manhã de quinta-feira, 4/10, às 8h30, da celebração da transladação dos restos mortais de Dom Aloísio Lorscheider no Convento São Boaventura em Daltro Filho, distrito do município de Imigrante (RS), de onde irão acompanhar o translado até o Santuário Nacional de Aparecida (SP).

A informação é publicada por CNBB, 05-10-2018.

Durante a Santa Missa, que também celebrou a solenidade de São Francisco de Assis, o bispo de Lorena listou os exemplos do ‘Santo dos Pobres’, enfatizando em seguida o legado de dom Aloísio, destacando a sua predileção pelos mais necessitados.

“Tinha amor de predileção pelos pobres e excluídos; ele não se calava diante das injustiças”, recordou. Ao finalizar sua homilia, dom Inácio ressaltou ainda: “Dom Aloísio era pessoa de hábito simples, sabia se alegrar com as coisas simples da vida. Ele sabia viver e gostar das coisas boas que Deus coloca à nossa disposição”.

Antes da bênção e oração pelo envio dos restos mortais de dom Aloísio, alguns bispos presentes expressaram a sua alegria pela homenagem e celebração de hoje, dedicada a um dos filhos de São Francisco. Entre eles, dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida (SP). O cardeal Claudio Hummes ressaltou ser uma alegria participar da homenagem e ver dom Aloísio sendo mostrado como um grande modelo de frade, de homem e de bispo.”

Dom Aloísio foi secretário-geral da CNBB de 1968 a 1970. Também exerceu a presidência da entidade por dois mandatos, o primeiro de 1971 a 1973 e o segundo de 1974 a 1978.

Celebrações no Santuário de Aparecida

Hoje, dia 05 de outubro, um carreata sairá do seminário Bom Jesus, sede da arquidiocese de Aparecida, às 8h, com destino ao Santuário Nacional para a primeira celebração eucarística em memória ao arcebispo na cidade da Mãe Aparecida. A santa missa será presidida por dom Raymundo Damasceno Assis, cardeal arcebispo emérito de Aparecida.

Confira os temas refletidos em cada dia de celebração, até o dia 08 de outubro, quando será o sepultamento dos restos mortais de Dom Aloísio na Capela da Ressurreição:

Dia 05 de outubro, às 9h – Dom Aloísio e a devoção a Nossa Senhora Aparecida
Dia 06 de outubro, às 9h – Dom Aloísio na Igreja
Dia 07 de outubro, às 8h – Dom Aloísio e a Arquidiocese
Dia 08 de outubro, às 8h30 – Dom Aloísio e o Santuário Nacional

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Restos mortais de dom Aloísio Lorscheider são transladados para o Santuário de Aparecida - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV