Turbinas eólicas poderiam cobrir 40% do consumo atual de eletricidade na Alemanha

Revista ihu on-line

Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

Edição: 549

Leia mais

Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

Edição: 548

Leia mais

Clarice Lispector. Uma literatura encravada na mística

Edição: 547

Leia mais

Mais Lidos

  • Müller também se recusa, na 'TV do diabo', a participar do Sínodo

    LER MAIS
  • Aquele que veio para desconstruir e devastar - Frases dia

    LER MAIS
  • A era de incerteza do pontificado de Bergoglio e a supremacia da religião 'faça você mesmo'. Artigo de Marco Politi

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


09 Setembro 2018

A energia eólica é um pilar importante na recuperação da política energética da Alemanha

A reportagem é da Universität Freiburg, publicada por EcoDebate. A tradução e a edição é de Henrique Cortez.

De acordo com o governo alemão, o recurso deve cobrir 65% das necessidades de eletricidade da Alemanha até 2030, juntamente com a energia solar, hidroelétrica e biomassa. Em um estudo recente, o Dr. Christopher Jung e o Dr. Dirk Schindler da Universidade de Friburgo mostram que será possível cobrir 40% do consumo de eletricidade atual apenas com energia eólica até 2030.

O pré-requisito é que os operadores distribuam as plantas de maneira otimizada no continente alemão. Para estimar a energia eólica utilizável, os pesquisadores desenvolveram um novo modelo tridimensional. Como base para o seu cálculo, usaram o número de novas instalações em 2017. Se permanecer constante até 2030, a Alemanha pode atingir o valor calculado. A equipe publicou recentemente suas descobertas na revista Energy Conversion and Management.

Uma ideia fundamental dos pesquisadores ao desenvolver o modelo foi aumentar a eficiência com a qual a energia eólica é usada. Os cientistas mostram que, em particular, a repotenciação – ou seja, a substituição de plantas velhas e pequenas por outras maiores e mais novas – permite enormes aumentos nos rendimentos de até várias centenas de por cento.

Como resultado, o custo de geração de eletricidade, que é criado quando a energia é convertida em eletricidade, pode ser reduzido significativamente a um nível comparável ao do carvão marrom. No entanto, para atender as atuais metas de expansão do Governo Federal, uma parcela significativa das 30.000 turbinas eólicas deve ser renovada e 6.000 sistemas adicionais devem ser instalados adicionalmente.

Com base no modelo dos pesquisadores, os recursos eólicos disponíveis podem ser determinados para todos os tipos de plantas comuns. Além disso, o alvo de expansão pode ser ajustado conforme desejado. Usando o modelo, os cientistas podem desenvolver e avaliar cenários em que a densidade de plantas, a estratégia de expansão e a intensidade de repotenciação são variadas.

O modelo também permite uma distribuição espacial equilibrada. “Em princípio, podemos evitar uma concentração desproporcional em certas regiões”, resume Jung. Além disso, o algoritmo leva em conta que o número de novas instalações a serem instaladas é mantido o mais baixo possível. “Isso minimizaria as interrupções na paisagem, levando em conta a paisagem e a conservação da natureza”, diz Schindler.

Referência:

Jung, C., Schindler, D., Grau, L. 2018. Achieving Germany’s wind energy expansion target with an improved wind turbine siting approach. Energy Conversion and Management 173. DOI: https://doi.org/10.1016/j.enconman.2018.07.090

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Turbinas eólicas poderiam cobrir 40% do consumo atual de eletricidade na Alemanha - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV