Índios fazem protesto em delegacia de MT após prisão de ladrões que mataram professor indígena para roubar R$ 20

Revista ihu on-line

Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

Edição: 542

Leia mais

Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

Edição: 541

Leia mais

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

Edição: 540

Leia mais

Mais Lidos

  • Pacto das Catacumbas pela Casa Comum. Por uma Igreja com rosto amazônico, pobre e servidora, profética e samaritana

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Enviar

02 Fevereiro 2018

Índios fazem protesto em delegacia de MT após prisão de ladrões que mataram professor indígena para roubar R$ 20.

A informação é publicada por G1, 31-01-2018.

Índios fazem protesto em frente a delegacia em Confresa (MT) (Foto: Arquivo Pessoal)

Índios da etnia Tapirapé protestam, nesta terça-feira (30), em frente a delegacia de Confresa, a 1.160 km de Cuiabá, após a prisão de assaltantes que mataram um professor indígena para roubar R$ 20. O corpo de Daniel Kabixana, de 38 anos, foi encontrado na segunda-feira (29). Ele estava desaparecido desde o dia 16 de janeiro.

Com bordunas nas ruas, os índios cobram justiça e entoam canções. Segundo a Polícia Civil, eles estão diálogo com o delegado responsável pelo caso. A manifestação é pacífica.

Dois homens de e um adolescente foram detidos pelo assassinato e apontaram o local onde o corpo foi deixado. De acordo com a Polícia Civil, os três confessaram o crime e disseram que assassinaram o indígena a pedradas.

Os presos devem responder por latrocínio, roubo seguido de morte.

À polícia, eles confessaram que cometeram o crime para roubar R$ 20 da vítima e uma motocicleta. A Polícia Civil informou que solicitou um exame de DNA do corpo, que estava em estágio avançado de decomposição.

Daniel havia saído de casa para realizar um depósito bancário. O indígena trabalhava como professor de matemática na Aldeia Hawalorá, localizada em Santa Terezinha, a 1.329 km da capital, na mesma região do Baixo Araguaia.

Desaparecimento

A vítima foi vista pela última vez num bar em Confresa ingerindo bebida alcoólica, segundo a polícia. Os suspeitos, que estavam no mesmo estabelecimento, perceberam que o professor tinha dinheiro e decidiram abordar a vítima.

Segundo a Polícia Civil, Daniel reagiu ao assalto e entrou em luta corporal com os assaltantes.

Daniel era casado e deixou um filho.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Índios fazem protesto em delegacia de MT após prisão de ladrões que mataram professor indígena para roubar R$ 20 - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV