Papa Francisco exorta os ''dreamers'' dos EUA a continuarem sonhando

Revista ihu on-line

Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

Edição: 546

Leia mais

Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

Edição: 545

Leia mais

Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

Edição: 544

Leia mais

Mais Lidos

  • Como viver o Advento em tempos de quarentena

    LER MAIS
  • Uma nova economia é possível!

    LER MAIS
  • Caixa do Carrefour: “Eu ficava das onze da manhã às três da tarde sentada e evitava tomar água, pra não ter que ir ao banheiro, porque não tinha quem ficasse no meu lugar”

    LER MAIS

Newsletter IHU

Fique atualizado das Notícias do Dia, inscreva-se na newsletter do IHU


28 Outubro 2017

O Papa Francisco convidou o povo dos Estados Unidos a acolher os migrantes e exortou aqueles que são acolhidos a respeitarem as leis do país.

A reportagem é de Junno Arocho Esteves, publicada no sítio Catholic News Service, 26-10-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

“Para todas as pessoas (dos Estados Unidos) eu peço: cuidem do migrante que é uma promessa de vida para o futuro. Aos migrantes: cuidem do país que acolhe vocês, aceitem e respeitem as suas leis e caminhem juntos nesse caminho de amor”, disse o papa no dia 26 de outubro, durante uma videoconferência ao vivo com adolescentes de todo o mundo.

O Papa Francisco falou com adolescentes que participam de um programa da rede internacional Scholas Occurrentes.

No evento, transmitido pela rede estadunidense de língua espanhola Telemundo, o apresentador pediu ao papa uma mensagem aos imigrantes nos Estados Unidos.

Muitos enfrentam dificuldades depois do recente apelo do governo Trump para endurecer as leis de imigração, elevando o padrão de prova para os requerentes de asilo e limitando os familiares de imigrantes atuais que podem entrar no país.

Outras propostas incluem: construir um muro na fronteira Sul; reprimir a entrada de jovens centro-americanos; criminalizar a permanência com visto vencido como um delito; e restringir subsídios federais às chamadas cidades-santuário.

O Papa Francisco disse que os bispos dos Estados Unidos “me contaram sobre o que faz vocês sofrerem” e que está ciente de que “há pessoas que não querem vocês”.

“Eu sou filho de imigrantes. E, se não houvesse pessoas que ajudassem meu pai quando ele chegou aos 22 anos, eu não estaria aqui hoje”, disse o papa.

O chamado a acolher o migrante e o estrangeiro, acrescentou, não é um pedido pessoal que ele faz como papa, mas um mandato dado “por alguém muito mais importante do que eu”.

“Deus disse isso, e a Bíblia é clara”, disse o papa. “Recebam o migrante, recebam o refugiado, porque vocês também foram migrantes e refugiados no Egito. Jesus também foi um refugiado; eles queriam cortar a cabeça do menino.”

Enquanto conversava com os estudantes de Houston, o papa também foi questionado pelo apresentador do evento se ele tinha uma mensagem para os jovens imigrantes nos Estados Unidos, conhecidos como “Dreamers” [sonhadores].

Aproximadamente 800 mil jovens homens e mulheres que se beneficiaram com o programa Deferred Action for Childhood Arrivals, ou DACA, da era Obama, correm o risco de perder o seu status legal.

O presidente Donald Trump disse que, em qualquer projeto de lei para legalizar o DACA, o Congresso deverá incluir o financiamento para um muro fronteiriço entre os Estados Unidos e o México e mais outros agentes da Patrulha da Fronteira – conforme estabelecido nas suas propostas políticas –, ou ele não assinará tal medida.

O papa disse aos “sonhadores”: “A primeira coisa que eu quero dizer é que estou rezando por vocês e estou perto de vocês. Em segundo lugar, continuem sonhando. E, por fim, fiquem perto das pessoas que podem ajudá-los e defendê-los nessa conjuntura. Não odeiem ninguém, procurem ajuda de quem pode defendê-los. Eu estou rezando por vocês”.

O Papa Francisco também exortou os europeus a acolherem migrantes e refugiados que chegam ao continente buscando uma vida melhor e lembrou aos europeus que eles também são “mestiços” a partir das “grandes migrações dos bárbaros e dos vikings”.

“Este não é o momento de fingir que este é um laboratório esterilizado”, disse o papa. “Este é o momento de receber, de abraçar e – para aqueles que chegam – de respeitar as regras do país que os acolhe.”

“Aos migrantes que sofrem”, acrescentou o papa, “saibam que o papa está muito perto de vocês. Eu os acompanho e estou rezando por vocês”.

Leia mais

Comunicar erro

close

FECHAR

Comunicar erro.

Comunique à redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Papa Francisco exorta os ''dreamers'' dos EUA a continuarem sonhando - Instituto Humanitas Unisinos - IHU

##CHILD
picture
ASAV
Fechar

Deixe seu Comentário

profile picture
ASAV